Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

'Não sei se vou disputar eleição em 2022', diz presidente Jair Bolsonaro

Bolsonaro disse novamente que está em conversas com o Progressistas

Agência Estado

O presidente Jair Bolsonaro voltou a demonstrar incertezas sobre sua candidatura à reeleição presidencial em 2022. Em entrevista na manhã desta quarta-feira (28) à Rádio Cidade Luis Eduardo Magalhães, da Bahia, Bolsonaro disse que deve disputar o pleito do ano que vem, mas não pode garantir. Para a disputa, conforme pontua, é necessário ter um partido político, algo que ainda não tem.

Leia mais:

'Peço a proteção de Deus para cumprir esse desafio da melhor forma que eu puder' Foi o que disse, ontem, o senador Ciro Nogueira (PP-PI), em mensagem postada em rede social para confirmar que aceitou o convite do presidente Jair Bolsonaro e será o novo chefe da Casa Civil

Barroso cria núcleo no TSE para monitorar e reforçar segurança sistema eleitoral A decisão ocorre em um momento em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) busca viabilizar a pauta do voto impresso auditável

Bolsonaro afirma que Mourão 'por vezes' atrapalha governo O presidente disse que a função de vice é similar à do cunhado: "Você casa e tem que aturar, não pode mandar embora

Bolsonaro volta a falar contra segurança de urnas eletrônicas e atacar Barroso

O chefe do Executivo reafirmou que vem conversando com siglas sobre uma possível filiação, mas ainda não há certeza sobre seu destino. Dentre as legendas, Bolsonaro disse novamente que está em conversas com o Progressistas. "Partido ao qual integrei por aproximadamente 20 anos, ao longo de 28 que fui deputado federal", afirmou.

O presidente está desde novembro de 2019 sem uma sigla, quando decidiu deixar o PSL (partido pelo qual se candidatou para concorrer às eleições de 2018) após uma série de desentendimentos entre ele e o presidente da legenda, Luciano Bivar. O anúncio da saída de Bolsonaro veio com a promessa de criação de um partido próprio do presidente, o Aliança pelo Brasil, que o chefe do Executivo ainda não conseguiu tirar do papel.

Para Bolsonaro, país está dividido e em "luta ferrenha" para eleições de 2022 Segundo o presidente, os que querem "derrubá-lo" não contribuem com soluções para o enfrentamento da pandemia

Na madrugada desta quarta-feira, o Diário Oficial da União (DOU) oficializou o novo comando da Casa Civil sob o senador Ciro Nogueira (PP-PI). A entrada do senador no ministério representa um movimento político importante para o chefe do Executivo em um momento de crescente perda de popularidade do governo. Presidente do Progressistas, Nogueira foi confirmado ministro para diminuir o desgaste de Bolsonaro, alvo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid do Senado.

 

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA