Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ministro Ricardo Salles transfere gabinetes para o Pará

Diferente de outras ações similares, as operações que serão acompanhadas pelo titular do MMA tiveram os locais de ocorrência divulgados previamente

Thiago Vilarins (Da Sucursal Brasília)

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, chegou nesta terça-feira (11) ao município de Itaituba, no sudoeste do Pará, onde deve permanecer até o próximo sábado (15) para acompanhar as operações de combate ao desmatamento e garimpo ilegal na região. Apesar de se tratar de uma operação policial conjunta que reúne a Força Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça, e agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), a informação sobre os locais onde as ações ocorrerão foi publicada antecipadamente, no Diário Oficial da União (DOU).

A publicação quebra a regra de ouro sobre o sigilo de ações de fiscalização para evitar que o infrator, avisado, fuja do flagrante, pois anuncia os locais e as datas da operação. De acordo com a portaria divulgada ontem (11), o "exercício avançado" dos agentes vai ocorrer nos municípios de Altamira, Uruará, Placas, Rurópolis e Itaituba, municípios paraenses historicamente conhecidas pelo avanço de madeireiros, grileiros de terras e garimpeiros sobre unidades de conservação ambiental e terras indígenas.

A portaria assinada por Salles autoriza a transferência temporária de três gabinetes para o Pará, incluindo o dele. Ainda foram realocados os gabinetes do presidente do Ibama, Eduardo Fortunato Bim, e do presidente do ICMBio, Fernando Lorencini. "Fica autorizada a transferência temporária dos Gabinetes do Ministro de Estado do Meio Ambiente, do Presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - Ibama e do Presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio, para exercício avançado nas localidades de Altamira, Uruará, Placas, Rurópolis e Itaituba, no Estado do Pará, entre os dias 11 e 15 de maio de 2021, em especial para operações conjuntas com a Força Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça", diz a íntegra da portaria.

Em suas redes sociais, Ricardo Salles destacou a sua ida ao oeste do Pará é para "acompanhar pessoalmente as operações do Ibama, ICMBio e Força Nacional, que já há uma semana vem interrompendo as ações de desmatamento ilegal na região". Em nota, o Ministério da Defesa informou que a Força Nacional informou que atua na região da Amazônia Legal desde 2018, em apoio ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), e que "a única mudança, neste caso, foi o reforço de efetivo para atuar entre terça-feira e sábado”. O Ministério do Meio Ambiente não informou a agenda do ministro do Pará, mas declarou que Salles deve conceder uma coletiva de imprensa ainda nesta quarta-feira (12).

A Amazônia voltou a registrar novos recordes de desmatamento, após o governo prometer dobrar as fiscalizações para proteger a floresta, mas, na realidade, cortou os orçamentos de Ibama e ICMBio. Os dados oficiais do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que, em abril de 2021, a região registrou o maior índice de alertas de destruição para o mês em toda a série histórica, que começou em 2015 com a operação do satélite Deter B, usado no mapeamento (compreendendo o período entre agosto de 2015 e julho de 2016). O desmatamento cresceu 42% em abril, em relação ao mesmo mês do ano passado. Foram 581 km² até o dia 29, contra 407 km² em abril de 2020.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA