Livro póstumo de Aloysio Chaves é lançado em Belém

“O Município e a Constituinte” é o livro inaugural de uma série que pretende publicar trabalhos de grandes nomes do Direito paraense

O Liberal

Um dos intelectuais e homens públicos mais renomados do Pará, o professor, jurista e político Aloysio Chaves, falecido há quase 30 anos, teve, nesta quarta-feira (5), uma obra póstuma lançada, por meio de iniciativa da Academia Paraense de Letras Jurídicas e da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), através do Instituto Euvaldo Lodi. “O Município e a Constituinte” é o livro inaugural de uma série que pretende publicar trabalhos de grandes nomes do Direito paraense, chamada de “Mestres do Direito do Pará”. A cerimônia de lançamento, na sede da Fiepa, contou com a participação de juristas, industriais, empresários e familiares do autor paraense. 

O presidente da Academia Paraense de Letras Jurídicas, Thadeu de Jesus e Silva, explicou que o livro do professor Aloysio Chaves decorre do trabalho que ele desenvolveu junto à Assembleia Constituinte de 1988, o qual, entre outras coisas, elevou os municípios à categoria de entes federados. “É um trabalho de extrema importância no âmbito jurídico”, resumiu. 

Segundo ele, os próximos números da coleção “Mestres de Direito do Pará” deverão envolver trabalhos de juristas como Otávio Mendonça, Paulo de Tarso Dias Klautau e outros. “Fazemos um agradecimento especial à Federação das Indústrias e à Federação da Agricultura e Pecuária do Pará, que nos ajudaram a levar a cabo esta missão. É motivo de muita alegria ver as classes empresariais envolvidas com a intelectualidade do nosso Estado”, completou. 

O desembargador aposentado Milton Nobre, que à época era assessor de Aloysio, foi o idealizador do projeto e fez questão de discursar na cerimônia. “O professor Aloysio Chaves foi um homem completo, atuou no Legislativo, no Executivo e no Judiciário e, em todos os três poderes, com competência e distinção. Foi governador do Estado, por exemplo, depois de ter sido professor de Geografia da rede pública de ensino. Também foi Diretor da Faculdade de Direito e Reitor da Universidade Federal do Pará, além de ter sido senador da república e deputado constituinte, contribuindo decisivamente para que hoje tivéssemos a federação tridimensional brasileira”, pontuou. 

Já o presidente da Fiepa, José Conrado Santos, disse que a coleção surge em um momento importantíssimo para o País, quando se faz necessário o resgate da nossa intelectualidade. “Nesse momento que o Brasil vive e, de modo particular, o Estado do Pará, quando parece haver uma espécie de esquecimento das nossas memórias, é muito oportuna a ideia de recordar a inteligência jurídica já pronta do nosso Estado. Resolvemos assim iniciar o lançamento dessas obras jurídicas, que servem não só para referenciar o passado, mas também para dar base à nossa inteligência atual”, observou. 

Os livros da coleção poderão ser adquiridos na sede da Fiepa (na travessa Quintino Bocaiúva, 1588) ou então na sede provisória da Academia Paraense de Letras Jurídicas, que fica na travessa Rui Barbosa, 1242, conjunto 305. 

Palavras-chave

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA