Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Homem que ameaçou ministros do STF tem prisão preventiva ordenada por Moraes

‘Sumam do Brasil. Nós vamos pendurar vocês de cabeça para baixo’, diz Ivan Rejane em vídeo publicado na internet

Emilly Melo

O pedido de prisão da Polícia Federal (PF) foi acatado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que ordenou a prisão preventiva sem prazo definido de duração de Ivan Rejane Fonte Boa Pinto, 46 anos, acusado de ameaçar o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) e também ministros da Corte.

VEJA MAIS

Extremista que prometeu pendurar Lula de cabeça para baixo tem prisão prorrogada por Moraes
Homem também ameaçou outros políticos e desdenhou o mandado de prisão do ministro do STF

‘Prende minha rol*’, diz personal trainer detido por ameaçar Lula e ministros do STF
Homem que ameaçou políticos de esquerda solta novo vídeo com provocação

Rejane foi preso temporariamente no dia 22 de julho, em Belo Horizonte (MG). A prisão foi prorrogada por mais cinco dias, a pedido da PF e da Procuradoria-Geral da República (PGR). 

Moraes afirmou que a manutenção da prisão é “a única medida capaz de garantir a ordem pública e a conveniência da instrução criminal, especialmente com o prosseguimento da perícia técnica, capaz de apontar com maior precisão a extensão e níveis de atividade da associação criminosa que se investiga”.

“É importante ressaltar que, somente com a restrição de liberdade foi possível interromper a prática criminosa, pois o investigado, no mesmo dia de sua prisão, divulgou vídeo com novos ataques ao Supremo Tribunal Federal, no qual debochou da possibilidade de ser preso”, destacou o ministro.

Prende ele, Xandão, ele é um dos líderes dos movimentos antidemocráticos do 7 de setembro’. Que vacilão, hein, irmão. Tá com medo, o cu ta piscando, não passa nem um cabelo”, disse Ivan, em vídeo, logo após o ministro ordenar sua prisão em julho.

Na decisão desta segunda-feira, o ministro argumenta que a prisão preventiva é uma  “medida razoável, adequada e proporcional para garantia da ordem pública” por haver “fortes indícios” de que o investigado integra associação criminosa.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA