Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bolsonaro quer CPI da Petrobras e chama reajuste de inconcebível

Presidente afirma que já está conversando o presidente da Câmara dos Deputados sobre comissão

O Liberal

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), reagiu ao reajuste anunciado pela Petrobras nesta sexta-feira (17) e sugeriu a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Congresso para investigar a atuação da empresa com base no aumento de preço sucessivos, chamado por ele de "inconcebível". As informações são da Agência Estado.

VEJA MAIS

Petrobras reajusta preço da gasolina em 5,18% e diesel em 14,2%
Aumento foi anunciado na manhã desta sexta-feira

Após novo aumento, Arthur Lira exige renúncia de presidente da Petrobras: ‘Saia daí, saia já!’
Para o deputado, o presidente da Petrobras ‘trabalha sistematicamente contra o povo brasileiro na pior crise do país’

"A ideia nossa é propor uma CPI para investigar o presidente da Petrobras, os seus diretores e também o Conselho Administrativo e fiscal. Nós queremos saber se tem algo errado nessa conduta deles", afirmou em entrevista a uma rádio em Natal, no Rio Grande do Norte.

O presidente disse que já está negociando a medida com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e com líderes partidários. "É inconcebível se conceder um reajuste, com combustível lá em cima e com os lucros exorbitantes que a Petrobras está tendo", disse Bolsonaro na entrevista.

O chefe do Executivo disse que a CPI é o caminho para "colocar a nu" e dar um "ponto final" no que chamou de "processo irracional" de aumento dos combustíveis.

Ele também voltou a atacar os lucros da estatal. "Ninguém consegue entender, algo estúpido, ela lucra seis vezes mais que a média das petrolíferas de todo o mundo. As petroleiras fora do Brasil reduziram sua margem de lucro."

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA