Fake: Bolsonaro assinou portaria de estado de emergência em saúde antes da pandemia chegar ao Brasil

A portaria realmente existe, mas é assinada pelo ex-ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta

Victor Furtado

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro sugerem, em textos e imagens, que antes da pandemia de covid-19 chegar ao Brasil, ele teria assinado uma portaria que decretava estado de emergência em saúde, cerca de 18 dias antes do carnaval. Com isso, há uma acusação direta a governadores e prefeitos de que o carnaval foi feito assim mesmo, em muitos locais, o que teria causado alastramento do coronavírus sars-cov-2. Seria uma justificativa para a indiferença do presidente diante da crise, já que pedidos de distanciamento social temporário foram ignorados.
A portaria realmente existe, mas é assinada pelo ex-ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, demitido no meio da crise. Bolsonaro fez um decreto também. Tudo foi publicado no Diário Oficial da União, no dia 4 de fevereiro. A potoca está no fato de que nada era mencionado sobre medidas de distanciamento ou prevenção. E ainda que mencionassem, não justificaria o comportamento indiferente de um presidente, frente a uma crise grave de saúde pública, que matou mais de 10 mil pessoas no Brasil, apenas porque foi contrariado. Fake News podem também distorcer fatos verdadeiros. Na dúvida, leitor, busque a fonte.
 

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!