Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Após eleição ser suspensa, Fiepa convoca reunião extraordinária de Conselho de Representantes

Objetivo é deliberar sobre a data da eleição e prazos para registros de chapa e de impugnação de candidaturas

O Liberal

Após a Justiça suspender a eleição para escolha da diretoria para o quadriênio 2023/2027, a Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa) convocou uma reunião extraordinária do Conselho de Representantes com o objetivo de discutir a reforma do Artigo 73 do Estatuto da Federação. Aprovado na reunião de 06 de abril de 2022, o artigo versava sobre a realização das eleições no mês de abril do mesmo ano, mas o pleito deve ser remarcado para o dia 10 de agosto, na sede da entidade, no horário de 8 às 16 horas. Também está na pauta de votação do Conselho os prazos para registros de chapa e de impugnação de candidaturas.

VEJA MAIS

Eleição da Fiepa é novamente suspensa
Para desembargador, reuniões que definiram mudanças na data do pleito desfavoreceram minoria 

Pela primeira vez, comando da Fiepa deverá ser disputado no voto
Chapa de oposição questiona regras do processo eleitoral e pode ir à justiça. Federação garante que regulamento é cumprido.

O edital de convocação do Conselho de Representantes foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (5), e a reunião foi marcada para a próxima quarta-feira (11), com primeira convocação às 8 horas da manhã, na sede da entidade, localizada na Trav. Quintino Bocaiúva, em Belém.

De acordo com a entidade, a nova convocação da reunião se dá em virtude de decisão judicial que inviabilizou a realização da eleição no dia 29 de abril. Até o momento da chegada do oficial de justiça, já haviam votado 18 do total de 29 sindicatos filiados à FIEPA, “demonstrando o interesse da maioria na realização da eleição”, diz a nota divulgada pela Federal.

O pleito do dia 29 de abril foi deliberado pelo Conselho de Representantes em reunião realizada no dia 6 do mesmo mês, que aprovou a realização das eleições até o final do primeiro quadrimestre deste ano. “Com a convocação da reunião extraordinária do Conselho de Representantes para 11/05, a FIEPA objetiva a pacificação do clima eleitoral e considera ainda a importância de manter as decisões do Conselho de Representantes, que são absolutas”.

Decisão

Ao suspender a eleição, o desembargador Marcos Augusto Lousada Maia, ligado ao Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, observou que um grupo considerável de sindicatos filiados protocolou convocação de uma reunião para deliberar sobre o prolongamento do mandato da atual diretoria, previsto para terminar em agosto de 2022, por mais um ano, até agosto de 2023. Além disso, Lousada Maia diz que os filiados iriam decidir sobre a antecipação das eleições, fato ao qual o desembargador atribui todo o conflito. Para ele, várias regras estatutárias não foram observadas, como aquelas que definem a forma e os prazos a serem considerados para a eleição de uma nova diretoria.

Duas chapas disputam às eleições da Federação das Indústrias do Pará.  A chapa Amazônia tem José Maria da Costa Mendonça, do Centro da Indústria do Pará (CIN) e atual vice-presidente executivo como candidato à presidente e Alex Dias Carvalho como 1° vice-presidente executivo. Já a chapa Renovar tem Rita Arêas, presidente do Sindicato das Indústrias de Confecção de Roupas do Estado do Pará (Sindusroupa), concorrendo à presidência, e como 1° vice-presidente, Hélio de Moura Melo Filho. O questionamento sobre o andamento das eleições, aceito pela Justiça, foi feito pela chapa de oposição.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA