Alexandre de Moraes não pode ser relator de habeas corpus preventivo para Bolsonaro

Apesar de ser um caso relacionado aos que o ministro do STF julga, ele fica em suspeição; entenda

O Liberal
fonte

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes não pode ser relator de habeas corpus preventivo para o ex-presidente Jair Bolsonaro e para o ex-ministro Anderson Torres sobre os atos criminosos de 8 de janeiro. As informações são do Correio Braziliense.

Moraes é relator das ações que investigam, a pedido da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF), os responsáveis pelas invasões e vandalismo contra o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e STF.

VEJA MAIS

image Defesa de Bolsonaro se pronuncia após Moraes atender pedido de investigação sobre atos terroristas
Ex-presidente será incluído em inquérito que apura os atos do último domingo (8) nos prédios dos Três Poderes

image Anderson Torres tinha no armário proposta para mudar resultado da eleição
PF encontra na casa de ex-ministro minuta para Bolsonaro baixar decreto

Então, o também presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deveria, por prevenção, ficar também com a relatoria de caso semelhante. Porém, o processo em questão pede o encerramento do inquérito que está nas mãos de Moraes, o que torna o ministro suspeito para julgar o habeas corpus preventivo.

Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA