Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Alexandre de Moraes diz que Poder Judiciário pode analisar indulto concedido a Silveira

Ele afirmou ainda que indulto presidencial não livra o deputado da inelegibilidade

O Liberal

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, deu 48 horas para a defesa do deputado federal Daniel Silveira se manifeste sobre o indulto concedido pelo presidente Jair Bolsonaro e sobre o descumprimento de medidas restritivas por parte do parlamentar, que é obrigado a usar tornozeleira eletrônica – a Secretaria de Administração Penitenciária do Distrito Federal informou ao STF que o equipamento está desligado desde o dia 17. Na decisão, Moraes afirma que o Poder Judiciário pode analisar se o indulto obedece à Constituição e que a medida não livra Silveira da inelegibilidade. As informações são do G1 Nacional.

VEJA MAIS

Juristas divergem sobre indulto presidencial; entenda
Corte acatou por 7 votos a 4 um decreto em favor de condenados por corrupção

Deputados paraenses reagem a indulto a Daniel Silveira
Parlamentares de direita e esquerda repercutiram o decreto do presidente Jair Bolsonaro em favor de Daniel Silveira

De acordo com Moraes, apesar do indulto ser ato discricionário e privativo do chefe do poder Executivo, que é quem deve definir os requisitos e a extensão desse ato de clemência constitucional, “a partir de critérios de conveniência e oportunidade”, o ato não está imune ao respeito à Constituição Federal “e é, excepcionalmente, passível de controle jurisdicional, pois o Poder Judiciário tem o dever de analisar se as normas contidas no decreto de indulto, no exercício do caráter discricionário do presidente da República estão vinculadas ao império constitucional", argumentou.

"Ressalte-se, ainda, que, dentre os efeitos não alcançados por qualquer decreto de indulto está a inelegibilidade decorrente de condenação criminal em decisão proferida por órgão judicial colegiado", completou o ministro.

Bolsonaro concedeu o perdão a Daniel Silveira um dia depois de o deputado ter sido condenado pelo Supremo à perda do mandato, dos direitos políticos e a 8 anos e 9 meses de prisão, por estímulo a atos antidemocráticos e ataques a ministros do Supremo e a instituições do Estado, como o próprio STF.

Alexandre de Moraes determinou que o indulto seja incluído no processo em que Silveira é réu.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA