Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Suspeito de abusar sexualmente de cadelas é preso em Santarém

Homome é reincidente na prática de zoofilia e em março deste ano já havia sido flagrado cometendo o mesmo crime

Ândria Almeida

Um homem foi detido e conduzido à 16ª Seccional de Polícia de Santarém na última terça-feira (12), após ser flagrado abusando sexualmente de uma cadela pertencente à irmã dele. O suspeito foi ouvido e liberado na manhã desta quarta (13), depois de assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Reincidente na prática de zoofilia, Joseli Lima Teles foi flagrado pelo cunhado no momento do crime, ocorrido na comunidade São Jorge. Segundo testemunhas, ele teria pulado o muro para ter acesso ao animal e cometer o ato.

Na delegacia, Joseli alegou que sofre com o Mal de Alzheimer e disse não se lembrar de ter abusado do animal. No depoimento, ele relatou que pulou o muro da casa onde a irmã mora para apanhar frutas e encontrou a cadela, mas não recorda do que aconteceu em seguida. Porém, ele se contradisse ao admitir que já havia abusado de outros animais como pato, galinha e porco. “Tentei fazer com um gato, mas ele me mordeu”, narrou, sem demonstrar nenhum remorso.

Na delegacia ele disse, sorrindo, que sente vergonha do que fez. “Uma cena nojenta, vergonhosa. Vou até comprar um capacete para me esconder”, ironizou. Joseli Lima Teles deverá responder pelo crime de maus tratos de animais, previsto na Lei nº 9.605 de 12 de Fevereiro de 1998.

Reincidente

Na noite do dia 22 de março, as câmeras de segurança de um estabelecimento comercial flagraram um homem cometendo o crime de zoofilia como uma cadela. Nas imagens, é possível vê-lo deitado ao lado do animal, enquanto toca suas partes íntimas. Em seguida, ele se senta, tira o calção e a cueca, segura o animal com uma das mãos de barriga para cima e começa a masturbá-lo. O ato é interrompido por mototaxistas que vêem a cena e decidem interferir, livrando a cadela do homem.

A dona do animal registrou um boletim de ocorrência sobre o caso. Dois dias depois do abuso, o homem foi a até a delegacia para informar o extravio de um documento e acabou reconhecido por um repórter, que mostrou o vídeo do crime. Tratava-se de Joseli Lima . Sem ter como negar o fato, ele confessou o crime e disse que nunca tinha feito algo parecido. “Eu estava bêbado, deu um branco na minha cabeça”, justificou na ocasião.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA