logo jornal amazonia

PF cumpre 9 mandados de busca e apreensão contra fraude de licitações em Altamira

Segundo a Polícia Federal, valores supostamente desviados ultrapassam R$ 35 milhões

Fabyo Cruz
fonte

Nove mandados de busca e apreensão foram cumpridos pela Polícia Federal (PF),  na manhã desta quinta-feira (24), que contou com a participação do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA). O foco da “Operação Fortaleza” é combater fraudes ocorridas em licitações do município de Altamira, no oeste do Pará. De acordo com a investigação, foram desviados mais de R$ 35 milhões em verbas públicas entre 2017 e 2019.

A Polícia Federal informou que cerca de 40 policiais federais cumpriram mandados em endereços residenciais e comerciais da cidade, todos relacionados ao caso. Enquanto tinha mandado eletivo relevante na cidade, um político influente de Altamira, que não teve o nome divulgado, montou esquema de fraude com dois empresários do ramo de construção civil, segundo a apuração policial. Eles venciam a licitação, mas não entregavam o produto contratado, emitindo notas fiscais “frias”.

image O valor era gasto nas lojas de materiais de construção, que entregavam os produtos nas duas casas do político – uma na cidade e outra no campo (Divulgação/PF)

Depois que a verba pública era liberada, em uma engenharia criminosa complexa, o valor era gasto nas lojas de materiais de construção, que entregavam os produtos nas duas casas do político – uma na cidade e outra no campo. As casas são grandes e muradas, por isso o nome Operação Fortaleza. O dinheiro desviado também seria usado para pagamento de contas pessoais do político em Altamira, não mais ocupante de cargo público na atualidade.

image Foram apreendidos em espécie mais de R$ 50 mil reais, veículos de luxo e o sequestro de aproximadamente R$ 35 milhões de reais em patrimônio dos envolvidos (Divulgação/PF)

São investigados crimes de apropriação e utilização em proveito próprio de rendas públicas, lavagem de capitais, peculato, corrupção ativa e associação criminosa. As penas dos crimes investigados, somadas, podem chegar a 40 anos de prisão. Foram apreendidos em espécie mais de R$ 50 mil reais, veículos de luxo e o sequestro de aproximadamente R$ 35 milhões de reais em patrimônio dos envolvidos. Os mandados cumpridos foram apenas de busca e apreensão, portanto, ninguém foi preso

Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA