Operação policial termina em 13 prisões em flagrante e uma morte no Marajó

Ação policial visou combater o tráfico de drogas e desarticular associação criminosa que agia na localidade

Redação Integrada

Treze pessoas foram presas em flagrante e um assaltante morreu durante a operação Disneylândia, deflagrada em Soure, município da Ilha do Marajó, no Pará, para desarticular um esquema de tráfico de drogas e combater a criminalidade na localidade. Os mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão foram cumpridos nesta segunda-feira (11). Um dos criminosos morreu durante troca de tiros com a polícia no momento da prisão.

Os presos são Erlaine Brito Costa; Ediane Costa Lima; Alcebíades Neto; Jonathan Garcia Vilar, de apelido Jhon; Marco Aurélio da Conceição Martins; Rosimeri da Conceição Martins; Maria Erenilde Nascimento Vale, conhecido como Tiarene; Maurício Corrêa da Silva, de apelido "Bebeto"; Anderson da Silva Barbosa, de apelido "Peixe Podre"; Flávio Aragão Pinho, conhecido "Bambam"; Elen Fabiola Felipe Aragão, de apelido "Queimadinha"; Auricelle Ferreira Seabra, conhecida por Celle, e Maycon Souriense.
 
A acusada Erlaine Costa, segundo investigações da polícia, é considerada uma das responsáveis pelo esquema de tráfico de drogas. Ao ser abordada em sua residência, ela ainda tentou fugir, em um primeiro momento, mas, durante trabalho de inteligência policial combinado a diversas outras técnicas investigativas, foi localizada e presa. À polícia, ela se identificou como "disciplina-final' (líder) da facção no município, onde atua no recrutamento de novos membros para a facção e apontada como responsável em realizar cobranças de pessoas que devem dinheiro à facção, além de agir no abastecimento de drogas no município.

A acusada Auricelle Seabra já havia sido presa em maio deste ano, em outra operação realizada no município, denominada 'Operação Focus'. Em liberdade provisória, ela não encerrou as atividades ilícitas e foi presa em flagrante transportando mais de 500 gramas de substância análoga à maconha.
 
Já os presos Acebíades Neto e Jailton Corrêa tentaram assaltar um estabelecimento comercial no município no dia 6 deste mês, motivo pelo qual foram decretados os mandados de prisão preventiva contra os dois. No momento da prisão, os acusados ainda resistiram e efetuaram disparos em direção à guarnição militar. Na troca de tiros, Jailton morreu e Neto foi baleado e ainda está hospitalizado.  

As investigações que culminaram com a prisão dos 13 envolvidos no bando criminoso e na morte de um assaltante foram iniciadas em junho deste ano, segundo informou o delegado Rodrigo Amorim, titular da Superintendência Regional do Marajó Oriental. O delegado afirmou que os presos se identificam, no município, como integrantes de uma facção criminosa. A partir das apurações, foi possível identificar uma associação criminosa que atua no município, na prática de diversos delitos como roubos, furtos, tentativas de homicídios, ameaças a policiais e tráfico de entorpecentes. Sob supervisão da Diretoria de Polícia do Interior (DPI), a operação foi realizada por policiais civis da Superintendência Regional do Marajó Oriental, Delegacia de Soure e Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) de Soure.  

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA