Operação apreende cerca de 30 metros cúbicos de madeira transportada ilegalmente no nordeste paraense

Ação foi deflagrada nos municípios de Moju e Tailândia

Redação Integrada

Na última terça-feira (11), a Polícia Civil deflagrou a “Operação Caninana”, para apurar uma denúncia formulada pela empresa Biopalma sobre possível crime de desmatamento e transporte ilegal de madeira em Moju e Tailândia, ambos municípios do nordeste paraense. Na ação, os motoristas identificados como Samuel Silva Barbosa e Newton Alves de Oliveira, bem como os caminhões com a carga de madeira transportada, foram conduzidos até a Delegacia de Tailândia, onde foi lavrado procedimento policial. 

A "Caninana" é a continuação da “Operação Bangkok”, tendo em vista a necessidade da polícia de acompanhar os peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves na realização de perícia ambiental na área da Fazenda São Pedro, localizada no município de Tailândia.

O diretor da Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (DEMAPA), delegado Waldir Freire explica que, durante a ação, a equipe policial e os peritos adentraram pela Fazenda São Pedro, em Tailândia, para realização de perícia técnica ambiental, conforme diligências sugeridas na primeira fase da operação “Bangkok”. “Ao adentrar pelo ramal da Fazenda, avistou-se um caminhão transportando doze toras de madeira mista, sem a guia de transporte florestal”, ressaltou. 

Conta o delegado que, mais adiante, na rodovia PA-150, outro veículo foi avistado transportando madeira ilegal, com 20 metros cúbicos de madeira também sem a guia de transporte florestal. As toras apreendidas foram doadas para a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Tailândia, e poderão ser beneficiadas para móveis escolares como mesas, armários e carteiras, entre outros.

Cumprindo diretrizes operacionais do delegado-geral Alberto Teixeira, e do Diretor de Polícia Especializada (DPE), delegado Sérvulo Cabral, a operação foi realizada por policiais civis da Demapa, sob comando do delegado Waldir Freire Cardoso, composta pelo delegado Alberone, o escrivão Aroaldo, e os investigadores Ávila e Silvio. A ação contou ainda com o apoio dos peritos Aldecy da Costa Moraes e Hélio Roberto Gonçalves, do CPC Renato Chaves.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA