Onze pessoas são presas por crimes contra a dignidade sexual de menores

A operação "Infância Resguardada" deu cumprimento a mandados de prisão

Redação Integrada, com informações da Polícia Civil

Onze pessoas foram presas em Belém e Região Metropolitana, acusadas de estupro de vulnerável e pornografia infantil na internet. As prisões ocorreram dentro da operação "Infância Resguardada", iniciada no começo deste ano e finalizada nesta quarta-feira (23). 

Coordenada pela Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV) da Polícia Civil, a operação cumpriu, neste último dia, cinco mandados de busca e apreensão em endereços de pessoas investigadas pelo cometimento desses crimes. De acordo com a delegada Mikaella Ferreira, titular da Deaca (Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e Adolescente), do Propaz Integrado da Santa Casa, ao todo, as investigações resultaram em 11 pessoas presas com mandados de prisão decretados pela Justiça desde o início do ano. Todos são investigados por crimes contra a dignidade sexual de menores.

Os presos são Rogério Bezerra da Conceição, José Sandoval Teixeira Moura, Guilherme Henrique Pereira Pinheiro, Francinei Araujo Duarte, Mario Gomes Marques, Paulo Roberto dos Santos Queiroz, Robert Jean da Silva Santos, Willian Jorge Oliveira Ferreira, Wander Luiz Macedo Monteiro, José Carlos Amorim da Ponte e Kelly Cristina Araujo da Gama.

Para dar cumprimento dos mandados de busca e apreensão, nesta quarta-feira, explica a delegada, a operação contou com o apoio do Cyberlab, unidade vinculada ao Núcleo de Inteligência Policial da Polícia Civil do Estado do Pará. "Os mandados são provenientes de investigações presididas pela Deaca da Santa Casa, os quais foram representados perante à Justiça e deferidos pela 1ª Vara de Inquéritos e Medidas Cautelares de Belém", explica a delegada. Todos os presos estão recolhidos para responder pelos crimes na Justiça.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!