Mulher é morta com sete tiros na cabeça no meio de rua de Barcarena

Empregada doméstica seguia com a irmã de uma moto quando foi abordada pelos assassinos

Na manhã desta segunda-feira (13), Rosilene Pereira da Silva, de 31 anos, foi morta a tiros em um atentado em Barcarena, município do nordeste paraense. A mulher foi baleada no meio da rua, por dois atiradores que chegaram de motocicleta e a surpreenderam com sete disparos, que a mataram quase que instantaneamente. Ainda não se sabe o que pode ter motivado o crime, mas há a suspeita de que o mandante do assassinato seja o companheiro dela.

A mulher foi morta por volta das 10h, no conjunto São Francisco, um bairro familiar e muito movimentado da cidade de Barcarena. A mulher seguia de moto, com sua irmã na garupa, quando dois assassinos emparelharam com o veículo onde as duas estavam. De acordo com as testemunhas, a mulher foi baleada na cabeça e morreu no local, sem qualquer chance de defesa ou de ser socorrida.

Segundo o 14º Batalhão de Polícia Militar (BPM), familiares de Lene - como a vítima era conhecida por pessoas próximas - contaram que a mulher trabalhava como empregada doméstica e a única explicação que encontraram para a morte violenta dela é o envolvimento de seu parceiro. Segundo os relatos dos parentes, o homem estaria preso em uma centro de detenção em Belém e por ter ligação com atividades criminosas, pode ter decidido mandar tirar a vida de mulher por algo que ela fez e o desagradou.

Essa suspeita é uma das linhas investigativas e foi repassada pela PM à Polícia Civil, que também esteve no local para apurar o caso e dar início às investigações. Por enquanto, não há confirmação do envolvimento desse homem no caso, mas tudo segue sendo apurado. O corpo de Rosilene foi removido pelo profissionais do núcleo avançado do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. Ainda segundo o 14º BPM, rondas foram feitas na região em busca de suspeitos, mas até o fim do dia, nenhum dos envolvidos no atentado havia sido preso.

 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA