Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Homem que ameaçava ex de morte por mensagens de texto é preso no Pará

José Augusto Oliveira dizia que queria vingança por não aceitar o fim do relacionamento e pela prisão em 2009 por violência doméstica

O Liberal

José Augusto Oliveira, de 47 anos, teve a prisão preventiva cumprida pela Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (30) em Rurópolis, no sudoeste paraense. O homem já havia sido preso por violência doméstica em 2019 e, desde que saiu do presídio no início deste ano, vinha ameaçando a ex-esposa de morte. O agressor também vinha descumprindo medidas cautelares, o que resultou no pedido de prisão preventiva representado pelo delegado Ariosnaldo Vital Filho.

A prisão ocorreu durante uma ação integrada das Polícias Civil e Militar, no âmbito da operação "Desforço". As ações tiveram como alvo a casa de José Augusto, na comunidade Água Azul, zona rural do município. No entanto, ele não foi encontrado. A prisão só foi efetuada na manhã desta terça-feira, quando o agricultor saiu do Fórum Criminal da cidade. Ele não ofereceu resistência e foi encaminhado à unidade policial.

Segundo a decisão, assinada pela juíza Juliana Fernandes Neves, o agressor fazia ameaças à vítima por meio de mensagens de texto. Em uma delas, José escreveu: "(...) vai sorrindo, vai chorando, faz qualquer coisa, que tu vai morrer, tu vai (...). Em outra mensagem, o acusado chegou a dizer que beberia o sangue da ex-companheira e que poderia passar dias, horas e minutos, mas "acertaria as contas" com ela.

José Augusto está preso e segue à disposição do poder judiciário.

Denuncie!

Casos como esse podem ser denunciados pelo Disque-Denúncia 181, Centro Integrado de Operações 190 ou, ainda, pelo canal Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Não é necessário se identificar e a ligação é gratuita.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA