Carga viva de 95 bois é apreendida em Altamira

O condutor do caminhão não tinha a documentação necessária para transportar os animais, que poderiam estar destinados a matadouros clandestinos

Redação Integrada de O Liberal

Uma carga viva de 95 bois, sem a documentação necessária para o transporte, foi apreendida em Altamira. O flagrante ocorreu na madrugada desta segunda-feira (12). Um caminhão foi parado para fiscalização de rotina, no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que fica no quilômetro 630, da rodovia BR-230 (Transamazônica). Possivelmente, apontam os policiais, os animais seriam levados para abate em matadouros clandestinos.

Para uma carga dessas, é necessário ter nota fiscal e a guia de trânsito animal (GTA). São dois documentos obrigatórios. A GTA precisa ser assinada por um médico veterinário qualificado, garantindo a qualidade do animal transportado para abate. O abate só pode ocorrer em matadouros fiscalizados e autorizados. Logo, sem essa documentação, a principal suspeita é de que a carne pode ser imprópria para consumo.

Diante da situação, o condutor do caminhão foi autuado por transportar animal sem GTA e transportar mercadoria nacional sem nota fiscal. A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) ficou responsável pelas notificações necessárias. Posteriormente, os animais serão encaminhados para abate sanitário e inspecionados por veterinário competente.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!