Assaltante morre ao ser baleado em reação de vítima em Vila do Conde

Um comparsa do rapaz morto também teria ficado ferido na ação

Logo nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (18), Elivelton Cardoso da Silva, de 21 anos, foi morto a tiros em Barcarena, no nordeste paraense. Segundo informações repassadas pelo 14º Batalhão de Polícia Militar (BPM), o rapaz que foi morto seria um assaltante que foi baleado na reação de uma vítima, que disparou ao ser abordada por ele e um comparsa.

Segundo a major Simone, comandante do 14º BPM, ainda há poucas informações sobre o caso. O que se sabe é que o baleamento foi por volta das 5h30, na rodovia Transalumínio, uma via que dá acesso a mineradoras e ao Porto de Vila do Conde, um dos mais importantes pontos de escoamento industrial do Estado. Quando a guarnição da PM chegou ao local, constataram que o jovem que foi baleado já estava morto.

Testemunhas contaram à PM que Elivelton - também conhecido como Robinho - e um outro comparsa estavam assaltando os trabalhadores que circulavam pela região para começar mais um dia de trabalho quando uma pessoa reagiu atirando. Ainda segundo a major, as testemunhas informaram que o comparsa de Elivelton também ficou ferido no tiroteio. Rondas foram feitos pela região e em hospitais de Barcarena, mas até o momento, esse suposto outro assaltante não foi localizado.

Com o jovem que foi morto, a polícia encontrou três aparelhos celulares, um relógio e uma arma de fogo de fabricação caseira. Até o momento, a pessoa que reagiu ao assalto e disparou não foi identificada, mas o caso é acompanhado pela Polícia Civil.

Profissionais do Núcleo Avançado de Abaetetuba do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves foi ao local e removeu o corpo de Elivelton ao prédio do instituto Médico Legal (IML) na cidade vizinha, onde o rapaz foi formalmente identificados por familiares.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA