Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Eleições 2022: YouTube seleciona O Liberal para checagem de informações sobre a Amazônia

Entre mais de 160 projetos inscritos, apenas seis organizações de notícias do país foram selecionados pelo ICFJ e Youtube Brasil para receber fundos e mentoria para combater desinformação

O Liberal

O Grupo Liberal foi a única organização de notícias da Amazônia selecionada para participar do programa “Jogo Limpo”, uma iniciativa do International Center For Journalists (ICFJ), em parceria com o YouTube Brasil. Em todo país, foram apenas seis projetos selecionados entre mais de 160 inscrições. As inscrições foram abertas no final de abril e o resultado dos vencedores foi divulgado na manhã desta quinta-feira (23). Uma equipe composta por quatro especialistas do ICFJ revisou os projetos submetidos, avaliando critérios como inovação e criatividade, e juízes externos escolheram os vencedores.

O Jogo Limpo fornecerá até US $25.000,00 por projeto, além de três meses de mentoria especializada. A mentoria orientará os selecionados desde o primeiro dia, ajudando as equipes a se moverem rapidamente e alcançarem o impacto desejado. Todos os projetos tem como objetivo principal ajudar a combater a desinformação antes das eleições no Brasil.

“Um dos maiores desafios do nosso tempo é enfrentar a desinformação”, disse Silvana Bahia, juíza e codiretora executiva do Olabi e coordenadora do PretaLab. “Incentivar e empoderar o ecossistema midiático brasileiro por meio do incentivo ao trabalho dos jornalistas está em pauta, principalmente em ano eleitoral. Por isso, iniciativas como o ‘Jogo Limpo’ são extremamente relevantes para a sociedade, pois inspiram e fomentam uma prática de comunicação pautada na ética e nos valores do cidadão.”

Olhar da Amazônia para o que é dito sobre a região

O projeto selecionado de O Liberal irá monitorar e capturar vídeos com falas dos candidatos à presidência da República em relação à região Amazônica. O primeiro passo será checar a veracidade do vídeo, para confirmar que não foi manipulado. Na etapa seguinte, serão acionados institutos de pesquisa nacionais, com credibilidade e relevância no tema abordado, para verificar a informação sobre a Amazônia que tenha sido abordada. Concluídas as fases de monitoramento, captação e apuração, será feita então a produção de conteúdo com a devida contextualização e classificação, se a informação é correta ou incorreta.

Todo o conteúdo gerado será veiculado em multiplataformas, com vídeo, áudio, fotos e texto e distribuído em diferentes canais, como o Youtube, OLiberal.com, impressos, rádio e as redes sociais (@oliberal) do Grupo Liberal.

A iniciativa de O Liberal terá acompanhamento do Projeto Comprova, liderado pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), que atuará no apoio para treinamento e qualificação da equipe que atuará no período das eleições. O Comprova foi criado em 2018, para investigar, de forma colaborativa, conteúdos sobre as eleições presidenciais daquele ano. Agora, a experiência para apuração e checagem será aplicada sobre os temas amazônicas abordados pelos candidatos em 2022.

“Sabemos que ainda existe muita desinformação e conhecimento sobre as realidades da Amazônia, sob diversos aspectos, como a questão humana, social, meio ambiente, economia e tantos outros temas. E a Amazônia será foco de atenção nas disputas narrativas durante esse período, atraindo não só a atenção dos brasileiros que irão votar, mas também do mundo, já que a região é foco de discussões em escala global”, destaca Lázaro Magalhães, da Chefia de Reportagem da Redação Integrada de O Liberal, um dos idealizadores do projeto vencedor.

Para Carlos Fellip, editor executivo do site OLiberal.com e também um dos responsáveis pela proposta selecionada, a iniciativa reforça um esforço de produção jornalística, checagem de informações e produção de conteúdo em multiplataformas, de maneira integrada pela redação de O Liberal.

“Toda a nossa produção hoje é adaptada para diferentes linguagens e formatos, nas diferentes redes e canais, no online e no impresso. Teremos uma ampla cobertura das eleições no país e, com a seleção do nosso projeto, ganhamos uma força ainda maior, um diferencial que reforça a referência do Grupo Liberal na Amazônia”, destaca o jornalista.

Em agosto, as propostas serão apresentadas em evento a ser realizado pelo ICFJ e Youtube.Além do projeto de O Liberal, também foram selecionadas as seguintes propostas:

 

RELOAD Eleições:

● Problema a resolver: melhorar o conhecimento do público jovem sobre o processo eleitoral brasileiro.

● Projeto: criação de conteúdo de vídeo sob medida para o público jovem com o objetivo de combater mal-entendidos e desinformação

● Organização: Agência Pública

 

BotPonto:

●   Problema a resolver: tornar mais fácil para os jornalistas verificarem os vídeos do YouTube sem ter que assistir a centenas de horas de conteúdo.

●   Projeto: um bot que trabalhará durante as milhares de horas de vídeos no YouTube para identificar possíveis informações erradas  e compartilhar os carimbos de data e hora no Twitter para que checadores e outros jornalistas possam identificar e denunciar informações erradas.

●   Organização: Núcleo

 

Escriba para jornalistas:

● Problema a resolver: ajudar os jornalistas a gastar menos horas na transcrição de discursos e entrevistas.

● Projeto: disponibilizar o “Escriba para jornalistas”, uma ferramenta de transcrição inovadora, gratuita para as redações para construir um “banco de discursos” de candidatos à presidência, permitindo checagem e análise de fatos mais eficientes.

● Organização: Aos Fatos

 

Influenciadores no TSE:

● Problema a resolver: combater as falsas alegações de que a fraude eleitoral é um fenômeno generalizado no Brasil.

● Projeto: capacitar influenciadores em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral e equipá-los com ferramentas para combater a desinformação sobre o processo eleitoral.

● Organização: Redes Cordiais

 

Inteligência Coletiva: treinando jovens para usar ferramentas abertas de investigação jornalística

● Problema a resolver: Combater o desengajamento alcançando jovens brasileiros e incentivando-os a participar das eleições presidenciais.

● Projeto: disseminar pequenos tutoriais nas redes sociais, por meio de influenciadores, para ensinar jovens brasileiros a checar a desinformação eleitoral usando a tecnologia Open Source Intelligence.

● Organização: Instituto Vero

 

O Liberal já realizou entrevistas com todos pré-candidatos

O Grupo Liberal já realizou uma série de entrevistas com todos principais pré-candidatos à Presidência da República. As entrevistas foram veiculadas em todas as plataformas, incluindo a Rádio Liberal. Ao longo dos últimos meses, foram entrevistados pela equipe de jornalistas do grupo o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), além de Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB), Pablo Marçal (PROS), André Janones (Avante), Luiz Felipe D’Ávila (Novo), Vera Lúcia (PSTU).

Também foram sabatinados os pré-candidatos que, posteriormente deixaram a disputa, como foi o caso de Sérgio Moro (União Brasil). Os tucanos Eduardo Leite e João Doria também foram sabatinados pelo Grupo Liberal antes mesmo das prévias partidárias que definiram Doria como representante do PSDB na disputa. Porém, meses depois, Doria anunciou desistência da candidatura.

“É fundamental que exista um esforço para que a Amazônia esteja no debate público sobre a decisão de quem estará à frente do país após as eleições e é nesse sentido que iniciamos as entrevistas com os pré-candidatos. Existe um interesse em saber a opinião, a visão e, claro, o conhecimento deles acerca da região. Esse interesse é global e nacional, mas, principalmente, daqueles que aqui vivem, na própria região amazônica. Com o projeto selecionado, teremos equipe dedicada para todo o processo de monitoramento, apuração e produção sobre o que for dito da nossa região e será possível aprofundar nosso esforço nesse sentido”, destaca Daniel Nardin, diretor de Conteúdo de O Liberal. 

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ