Zagueiro Kevem faz balanço da carreira antes no Remo e agora no Mirassol-SP

Pelo Remo o jogador conseguiu dois títulos do Parazão 2018/2019

Fábio Will / O Liberal

Muitos garotos sonham em ser atleta de futebol e a chance de jogar em clube de massa sempre é tratada de maneira especial. Foi isso que ocorreu com o zagueiro Kevem, de 19 anos. Paraense da cidade de Magalhães Barata, o jogador vendido pelo Remo por R$600 mil a um grupo de empresários abriu o coração e falou sobre família, início de carreira, dificuldades e sonhos.

Kevem começou no futebol na Tuna. O atleta treinou na Lusa em 2017, mas não chegou a atuar com a camisa da Águia. Faltando um mês para o início do Campeonato Paraense Sub-17, rolou uma proposta de ir jogar no Remo e Kevem não pensou em duas vezes.

“Fiz um teste no Remo e passei. Jogar em um clube de torcida sempre foi um sonho. Foi então que comecei minha vida no futebol”, disse o jogador, que foi o autor do gol do título do Parazão Sub-17, de cabeça, contra a Desportiva no Mangueirão.

Filho da Dona Joice, que é doméstica, Kevem pretende melhorar de vida. Hoje no Mirassol-SP - clube ligado ao grupo de empresários de Deco, que comprou os direitos federativos do zagueiro paraense -, o jogador falou das dificuldades enfrentadas na carreira e que têm na mãe, o espelho de vida.

“Vim de uma família humilde, da roça. Vivia tomando banho de igarapé, soltando pipa e jogando bola. Passei por dificuldades, sem dinheiro para treinar, minha mãe veio para Belém, mas não tinha como treinar todos os dias, pois não tinha dinheiro. Muitas vezes tomava só o café da manhã, mas essas dificuldades me fizeram batalhar por algo melhor”, comentou.

Pelo Remo Kevem conseguiu dois títulos do Parazão (2018/2019) e revelou que teve chances de sair do clube, mas esperou deixar o Leão pela porta da frente.

“Ano passado tive chances de deixar o clube, mas não seria legal da forma que seria. Em 2018 tive chance de mostrar meu futebol, subi de patamar na equipe e achamos que seria a hora de sair e buscar algo melhor”, disse.

O jogador que foi um dos destaques do Remo no Campeonato Paraense, jogando de titular, quer voos muito mais alto na carreira e sonha em vestir a camisa amarelinha.

“Tenho sonhos e eles só dependem de mim. Primeiro quero comprar uma casa para a minha mãe, dar conforto para ela. Depois é trabalhar para chegar à Seleção Brasileira”, disse.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!