Remo evita bloqueio da renda para a estreia da Série C contra o Boa Esporte

Decisão foi divulgada nesta quinta-feira (25)

Andre Gomes

Antes da estreia do time no Brasileirão Série C, o Remo obteve uma vitória fora dos gramados. O departamento jurídico do clube conseguiu evitar o bloqueio de parte da renda para o confronto deste sábado (27), contra o Boa Esporte-MG, no estádio do Mangueirão. Quem comentou a decisão foi Pietro Pimenta, advogado e diretor jurídico do Leão.

"É simplesmente impossível administrar um clube com tantos bloqueios. A gente não consegue se manter dessa forma. Para ter uma ideia, na última renda líquida, o Remo teve 40% de bloqueio, foras as despesas do jogo. Então, de uma renda que a gente poderia ter faturado entre R$ 500 mil ou 600 mil, ficamos com R$ 200 mil ou R$ 180 mil", disse Pietro.

LEIA MAIS


O bloqueio a que o advogado se refere foi no segundo jogo da decisão do Campeonato Paraense, contra o Independente, em que o Remo se consagrou bicampeão estadual. Poucos dias antes da partida, a Justição decidiu bloquear 30% da renda para ações trabalhistas e 10% para uma cível.

Após o sucesso no Parazão 2019, as atenções do Remo se voltam à terceira divisão do Campeonato Brasileiro, competição da qual o clube conquistou em 2005. O Leão busca o retorno à Série B do Brasileirão, torneio que os azulinos não disputam desde 2007.

Decisão judicial que atendeu ao pedido do Remo. (Reprodução)
Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!