Remo perde atleta, vítima da violência urbana

Chave de Fenda teve seu carro alvejado por balas

Braz Chucre

 A violência desenfreada que cerca Belém e cidades vizinhas ceifa à vida de um atleta da modalidade de remo. Neste sábado, (7) por volta das 19h, Deyvison Souto, de 30 anos, do Clube do Remo e considerado um dos melhores aleta do remo estadual, foi uma das vítimas da chacina no Curuçambá  em que matou mais dois amigos seus.

O trio, conforme relato policial, saiu de um jogo de bola, quando o carro que os conduzia foi alvo de tiros, atingindo todos eles. Segundo parentes das outras vítimas, Deyvison foi para a partida apenas porque era o único que tinha carteira de motorista, e estava dirigindo o carro para os amigos.

Deyvison, que na regata paraense era conhecido por Chave de Fenda, começou no esporte náutico pelo Paysandu. Remou pela Associação Guajará e estava vinculado ao Remo. Foi campeão paraense pelo Remo e Paysandu. Em 2018 foi indicado ao Troféu RM

A Associação Guajará se manifestou por meio do Instragam

“E hoje, com muito pesar, lamentamos o falecimento do nosso querido atleta e amigo Deyvison Souto. Que concluiu seu grandioso trabalho com toda a sua dedicação, humildade e alto astral ao nosso amado clube. Deyvison Souto, aquele que inspirava e incentivava à todos. Atleta exemplar, de alto rendimento e excelentes conquistas. Nos deixa uma história linda que merece ser contada e lembrada. A Família Guajará se solidarializa aos familiares e amigos do nosso eterno amigo e atleta “chave de fenda “. Obrigado, Deyvison Souto!

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES