Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ciclismo de aventura é opção para quem gosta de adrenalina e contato com a natureza

Esporte tem se tornado popular por auxiliar na saúde física e mental. Conheça locais de prática e os equipamentos necessários

O Liberal

Fazer trilhas se tornou algo muito comum na região. A possibilidade de entrar em contato com a natureza e ainda praticar esporte chama atenção de muita gente. Por isso, cada vez mais pessoas têm aderido ao ciclismo de aventura. A mistura da ligação com a terra, lama, terrenos com subida, descida e a adrenalina, proporciona não só bem estar físico mas também mental. 

O ciclista Rodrigo Carvalho, de 40 anos, sempre foi muito ativo. Desde criança ele praticava esportes e, com isso, começou a pedalar sozinho em pista de rua. Mas, há 12 anos, quando recebeu o convite de amigos para fazer parte de um grupo, o ciclismo se tornou um estilo de vida. 

Depois que Rodrigo entrou de vez para o universo da modalidade, também tornou-se um mobilizador para o recrutar mais ciclistas. Com o grupo “Pedal 100 choro”, ele passou a organizar vários eventos da modalidade. Quando começou a ter contato com as trilhas, há cerca de oito anos, ele achou estranho, já que estava acostumado com a pista, mas depois que “abriu a mente para o novo”, apaixonou-se pelo esporte. 

"Eu pedalo duas vezes por semana no asfalto. É maravilhoso, você consegue atingir velocidades altas. Mas a trilha é muito mais emocionante, tem um terreno muito mais diferenciado, é uma aventura diferente. São terrenos mais difíceis de tu fazeres que requerem mais técnicas. Além de ser lindo”, relatou o ciclista.

(Thiago Gomes/OLiberal)

O ciclismo de aventura - ou o mountain bike - tem atraído cada vez mais pessoas pelo mundo todo. Aqui em Belém não é diferente. Segundo Adson Oliveira, sócio-proprietário da loja AD Ciclo, em 2020, mesmo com a pandemia, a loja teve um crescimento na procura por produtos voltados para a prática do esporte.

“No primeiro semestre de 2020 houve um crescimento de cerca de 50%. Esse aumento continuou até início do segundo semestre, agora está mais estabilizado. Ainda tem muita gente aderindo ao esporte”, afirmou Oliveira.

Rodrigo começou a pedalar em trilhas com uma bicicleta simples e sem um custo alto de investimento. Mas para começar no ciclismo de aventura, é preciso alguns equipamentos. Na AD Ciclo, por exemplo, Adson indica para iniciantes a aquisição de capacete, luva, bermuda com forro, camisa com proteção UV, sapatilha de ciclismo, câmara reserva, bolsa de selim, chave canivete, espátula, remendo frio. Além de pneus com trava para ter uma melhor tração. Outra dica para quem vai começar no esporte é ir com mais alguém. 

Relaxar na natureza

Há seis anos, Tamyres Ambrósio pratica o ciclismo. Para ela, a possibilidade de contato com a natureza e de relaxamento, são os principais fatores que fazem com que pedalar em trilhas seja uma experiência incrível.

“Pedalar na cidade exige muito mais atenção com o trânsito, segurança, pois ela não oferece locais adequados para nós ciclistas. Com isso, toda sua atenção é dedicada ao seu trajeto, porque, na rua, praticamente brigamos por espaço. Já as trilhas não, você fica menos exposto. O fato de estar mais próximo da natureza, os caminhos são mais tranquilos, você consegue com certeza relaxar muito mais nesse ambiente”, declarou Tamyres. 

Tamyres em trilha no Utinga (Filipe Bispo / Especial para O Liberal)

Assim como ela, Rodrigo também gosta de pedalar tanto no asfalto quanto em trilhas. Mas reconhece que a possibilidade de contato com a natureza e a dinâmica com o grupo fazem a diferença.  

“O ciclismo de trilha me dá uma possibilidade de autoconhecimento. Eu não sei se é uma característica minha, mas, quando eu estou em uma trilha, eu estou pensando na paisagem, no que eu posso desbravar do dia. Essa parte mental é a principal, mas tem também todos os benefícios para a saúde física”, ressaltou Rodrigo.

Confira cinco dicas de trilhas para fazer no Pará: 

Parque do Utinga

A primeira dica é aqui em Belém: a trilha do Parque do Utinga. Ela é uma boa opção para quem está iniciando no mountain bike

Trilha de Cotijuba

A segunda dica é A “Trilha dourada” - significado em tupi guarani, do nome da ilha de Cotijuba. A trilha é indicação de Rodrigo, segundo ele, o percurso, que dá a volta na ilha, é muito bom e fica a cerca de uma hora de barco de Belém.

Capitão Poço

Enduro das Águas, em Capitão Poço, nordeste paraense, De acordo com Tamyres, a trilha é marcada pelas longas subidas. É indicada para quem já tem mais experiência com o ciclismo de aventura. 

Trilha do Soldado

A Trilha do Soldado começa na Alça Viária e pode ir até Santa Izabel. Corta os municípios de Marituba e Benevides, na Região Metropolitana de Belém. Tamyres também indica que o município de Benevides, tem ótimas opções de lugares para pedalar e para todos os gostos.

 

Equipamentos necessários para começar a pedalar em trilhas:

  • Bicicleta com pneus com trava para ter uma melhor tração; 
  • Capacete;
  • Garafa de água
  • Luva; 
  • Bermuda ou calça com forro;
  • Camisa com proteção UV;
  • Sapatilha de ciclismo, 
  • Câmara reserva, 
  • Bolsa de selim, 
  • Chave canivete, 
  • Espátula, 
  • Remendo frio  
Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES