Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Belém ganha polo do Programa Remo Quatro da CBR

Paysandu será o clube sede do evento com a supervisão do técnico do Remo

Braz Chucre

B

A Federação Paraense de Remo [Fepar], com apoio dos  clubes filiados, conseguiu da CBR [Confederação Brasileira  de Remo]que Belém seja um dos polos do Programa Remo Quatro que visa descobrir novos remadores para seleção olímpica brasileira. O Paysandu  será o clube sede do programa, enquanto o técnico do Remo, Eduardo Silveira, funcionará como supervisor do evento.

Cerca de quinze dias a entidade lançou  o Programa Remo Quatro destinado a categoria de base em busca de talentos. À CBR dividiu o programa em polos, agraciando federações do Sul e Nordeste como sedes do evento. O remo paraense não constava em nenhum deles.

Por conta da exclusão, os paraenses travaram uma luta pelos seus direitos, invocando suas conquistas regionais e nacionais. Aconteceram várias reuniões online com a cúpula da CBR na discussão do assunto muito pertinente aos interesses dos atletas de remo.

Mudanças

Diante do clamor dos paraenses,  a  confederação modificou um dos pontos do programa: onde constava os nomes das Regiões e Estados como sede do projeto, foi excluído. Agora, primeiramente, será aberto a candidatura aos clubes polos Remo Brasil Futuro para todas as regiões  e clubes  interessados em disponibilizar  sua infraestrutura  para a realização de campos de treinamentos regionais.

“Após análise dos clubes candidatos  e do mapeamento de remadores que integrarão o Programa  Remo Quatro, aí sim, serão definidos os polos regionais”, ressaltou o presidente da Fepar,  Luciel Caxiado.

“O remo, depois do futebol é esporte mais em destaque em nossa capital, uma modalidade olímpica de grande visibilidade e possui remadores revelados aqui que hoje se encontram  em clubes como Botafogo e Flamengo,  inclusive fazem parte da seleção brasileira. O Ailson Heráclito da Silva, da Tuna Luso, foi vice campeão mundial pelo Brasil, remando pelo Botafogo, Então, jamais o remo paraense pode ficar de fora de programa da CBR, porque tem histórias de conquistas”, diz.

Sede

Num acordo entre clubes e federação ficou definido que o Paysandu será o clube sede do polo da Região Norte, já o técnico do Remo, o catarinense, Eduardo Silveira, será o coordenador do programa.

“Além do polo em Belém, os clubes  filiados Tuna Luso e Associação Guajará  serão beneficiados com barcos  e outros materiais enviados pela CBR. Todos  os remadores  participantes do polo na região são futuros candidatos a integrarem a seleção brasileira de remo olímpico”, destaca Luciel.

Hugo Araújo, da Associação Guajará, participou da reunião online disse: “o remo paraense está colocado no lugar que merece. Mostramos a realidade da nossa modalidade, temos atletas com potencial”, destacou. Já Afonso Sarmanho, supervisor da garage náutica bicolor, garante que toda infraestrutura para receber o programa nacional da CBR.

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES