Lutadora paraense do UFC, Polyana Viana, reage e "finaliza" assaltante

De passeio no Rio de Janeiro, atleta imobilizou bandido com dois socos, um chute e um mata-leão

Redação Integrada

A lutadora paraense Polyana Viana, que faz parte do Ultimate Fighting Championship (UFC), reagiu a um assalto no último sábado (5), em Jacarepaguá (RJ), e deixou o assaltante no chão. De acordo com o site MMA Junkie, a lutadora imobilizou o assaltante até a chegada da polícia.

Polyana esperava um motorista de aplicativo, quando percebeu a presença do suspeito. Após anunciar o assalto e perceber que a arma não era verdadeira, reagiu com golpes precisos.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Polyana Viana (Dama de Ferro) (@polyanaviana) em

"Ele se sentou ao meu lado e me perguntou a hora, eu disse e vi que ele não iria sair. Então eu já me mexi para colocar meu celular no bolso. E ele disse: 'Me dê o telefone. Não tente reagir, porque eu estou armado'. Então colocou a mão no que parecia ser uma, mas parecia muito mole. Daí pensei: se é uma arma, ele não terá tempo de sacá-la. Então eu me levantei. Eu dei dois socos e um chute. Ele caiu e eu o peguei com um mata-leão", comentou.

A lutadora, natural de São Geraldo do Araguaia, disse que o assaltante se assustou com a reação e pediu para que ela o deixasse ir, mas Polyana esperou pela chegada da polícia.

DANA WHITE BRINCOU COM A SITUAÇÃO

Dana White, dono do UFC, postou uma foto em seu Instagram falando sobre o corrido.

O presidente colocou a foto de Polyana ao lado da foto do assaltante, com o rosto bem machucado e escreveu: "à esquerda está @polyanaviana, um dos nossos lutadores da UFC, e à direita está o cara que tentou roubá-la".

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

On the left is @polyanaviana, one of our @UFC fighters and on the right is the guy who tried to rob her #badfuckingidea

Uma publicação compartilhada por Dana White (@danawhite) em

Polyana está com 26 anos e possui duas lutas no UFC, com uma derrota e uma vitória. Sua estreia no octógono foi em Belém, no Mangueirinho, quando venceu a lutadora Maia Kahaunaele-Stevenson, dos Estados Unidos.

Esportes