Por economia, Atlético-MG faz 50 demissões em vários setores do clube

Os profissionais foram comunicados das saídas. É mais uma medida de contenção de gastos relializada pelo alvinegra

Valinor Conteúdo

O Atlético-MG realizou mais cortes em seu corpo de funcionários para gerar mais economia nesta fase de parada forçada do futebol por conta da pandemia do coronavírus. O time mineiro desligou 50 funcionários em diversos setores do clube conforme notícia da Rádio Itatiaia e confirmada pelo LANCE! Essa é mais uma medida da diretoria do clube mineiro para reduzir custos, já que houve queda das receitas por conta da parada forçada das competições devido a pandemia do coronavírus. Outro corte de custos do Galo foi a redução de 25% dos salários de atletas, comissão técnica e funcionários que ganham acima de 5 mil reais. A medida surtiu efeito menor do que o previsto, gerando até atrasos nos salários das pessoas ligadas ao Atlético.

Agora, os cortes estão sendo definidos, atingindo todas as áreas do clube. Um dos demitidos é o preparador físico Luiz Otávio Kalil, além de pessoas de vários departamentos. Outros nomes que já deixaram a estrutura fixa do clube foram os do preparador de goleiros Chiquinho, os seguranças Lúcio Fábio e Jorginho, os observadores técnicos Bernardo Motta e Neguete, além do auxiliar James Freitas. O clube agora tenta resolver a situação de seis jogadores, que não farão parte do elenco de Jorge Sampaoli: Lucas Hernández, Ramón Martínez, Zé Welison, Edinho, Ricardo Oliveira e Di Santo.

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES