Em jogo louco, zagueiro ex-Remo dá a vitória ao Bragantino sobre o Tapajós

Confronto teve de tudo: chuva, confusão, muitos gols e defensor goleador

Andre Gomes

Foi um jogo de loucos, mas o Bragantino conseguiu a segunda vitória consecutiva no Parazão 2019. A equipe do nordeste paraense recebeu o Tapajós, no estádio Diogão, pela 4ª rodada do estadual e venceu por 3 a 2 de virada, com três gols do zagueiro Gabriel Gonçalves.

A vitória deixa o Tubarão do Caeté, momentaneamente, na vice-liderança do grupo A1, com seis pontos - mesmo número de pontos do líder Remo, que tem melhor saldo. Já o Boto da Amazônia permanece em penúltimo do grupo A2, com três.

MORNO, PRIMEIRO TEMPO TERMINA COM GOLS E CONFUSÃO

Devido à forte chuva que caia desde ontem, as condições do gramado prejudicou a partida no primeiro tempo. Nem Bragantino, com seu jogo de posse, ou Tapajós, apostando nos contra-ataques, conseguiam assustar muito os goleiros, seja pelas defesas de Axel, do Bragantino, ou Jader, do Tapajós.

Até que aos 36, cruzamento pra área, a bola sobrou para Leo Feitosa que chutou cara a cara com Axel, que fez grande defesa. No entanto, aos 43', ninguém impediu a tabela de Fabinho e Leo Feitosa, que deixou o companheiro na cara do gol e Fabinho não perdoou. 0 a 1 para os visitantes.

Quando parecia que assim acabaria a parte inicial, aos 48, Bruno Limão cruza e o zagueiro Gabriel Gonçalves, formado na base do Remo, empata de cabeça. Logo após o apito final, o atacante Fidélis provocou os jogadores do Tapajós, o que iniciou uma confusão entre atletas de ambos os times para terminar o primeiro tempo.

BOLA PARADA E ZAGUEIRO ARTILHEIRO DEFINEM A PARTIDA

O segundo tempo começou com expulsões de membros da comissão técnica de ambos os times pelo tumulto. Com a bola em jogo, o Tapajós iniciou mais perigoso, mas foi o Bragantino que chegou ao gol. Aos 15, Gabriel Gonçalves apareceu novamente para virar a partida. Cruzamento da direito, a zaga adversária erra o cabeceio e a bola cai no pé do defensor do Braga. Ele chuta e faz 2 a 1.

Mas nem deu tempo de comemorar. Aos 17, Paulo Curuá arriscou de longe, a bola quicou e enganou Axel. Livre de marcação Mariano só completou para empatar, 2 a 2. O ímpeto do Boto da Amazônia foi freado mais uma vez aos 31. Sabe por quem? Ele mesmo, Gabriel Gonçalves. Em cobrança de falta na linha de fundo, Lukinha cruza e Gabriel testa firme para dar a vitória ao Bragantino. 3 a 2 sobre o Tapajós.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO - Axel; Bruno Limão (Serafim), Romário, Gabriel Gonçalves e Esquerdinha; Paulo de Tarcio, Keoma e Rafinha (Lukinhas); Fidélis (Mauro Ajuruteua), Arian Taperaçú e Will. Técnico: Agnaldo de Jesus

TAPAJÓS - Jader; Amaral, Daniel, Henrique, Kevin (Silvio) e Junior; Paulo Curuá, Fabinho, Léo Feitosa e Andrezinho (Renato); Mariano. Técnico: Flávio Barros

Local: Estádio Diogão, em Bragança
Cartões amarelos: Esquerdinha (BRA); Mariano (TAP), Amaral (TAP), Renato (TAP)

Ábitro: Rafael Rodrigues da Silva
Assistentes: José Jacemir Gonçalves Brito e Renato Gomes da Silva
Quarto árbitro: Monesias Machado dos Santos Galvão.

Futebol