Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Se trabalho por conta própria, como faço para tirar férias em julho? Veja dicas

É um desafio para Microempreendedores Individuais (MEIs) conseguirem descanso prolongado

Elisa Vaz

Marcado pelas férias escolares, o mês de julho é um momento em que vários empreendedores decidem aproveitar o veraneio paraense. Mas, trabalhando sozinho ou com apenas um funcionário, encontrar um espaço para descansar na agenda da empresa pode ser uma tarefa difícil, e por isso os Microempreendedores Individuais (MEIs) devem se planejar de maneira antecipada.

Analista do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) no Pará, Nilberto Macedo diz que planejar é um ato que deve ser constante dentro da estrutura de uma empresa, independentemente do porte e do segmento. E, para isso, há a necessidade de estabelecer metas que deverão ser cumpridas dentro desse planejamento, entre eles até o hábito de saber quando entrar de férias.

VEJA MAIS

Maquiadora recebe golpe do 'pix falso' e expõe caso nas redes sociais
Mulher era acusada por outros empreendedores de realizar a mesma tática de calote

Empreendedores buscam cooperativas de crédito para obter investimento
Instituições oferecem vantagens para micro e pequenos negócios com capacidade de pagamento

Veja como e o que é preciso para abrir diferentes tipos de empresa
Microempreendedor, empresa de pequeno porte, empreendedor? Se está em dúvida, a hora é essa

“O empreendedor tem que visualizar todas as tarefas que são feitas no empreendimento, estabelecer processos que vão definir o papel de cada um e até, se for o caso, planejar as eventualidades para poder se afastar, entrar de férias e para que não ocorra queda do andamento dos processos dentro da empresa e de suas atividades. Tem que ter o plano A e o plano B. Se o momento é de descansar e relaxar, terá que deixar o empreendimento na mão dos funcionários, mas, antes disso, a pessoa deve analisar se os processos e as atividades já foram concluídos e se o colaborador conhece os procedimentos da empresa”, orienta.

Outro tipo de planejamento necessário antes das férias é o financeiro. O empreendedor deve, antes de mais nada, fazer um fundo de reserva para possíveis pagamentos naquele período, até para não ter surpresas durante o intervalo de descanso ou ficar com problemas para pagar e quebrar o fluxo de caixa. Nilberto ainda diz que é preciso separar os recursos da empresa e os pessoas, do empreendedor: “Não é porque vende que o recurso pode ser gasto, cada centavo deve ser usado para pagar despesas geradas no futuro para ter férias tranquilas”.

Empreendedora se organiza para descansar

 

A maquiadora Elizandra Raiol, de 26 anos, trabalha por conta própria e é formalizada como MEI, mas não tem nenhum empregado. Geralmente, o mês de julho é mais tranquilo para ela. Mas, neste ano, teve muita procura para as próximas semanas, como casamentos e formaturas, então optou por não aproveitar o veraneio. Uma alternativa para ela é se planejar para viajar nos dias de semana, já que a maioria dos eventos dos quais suas clientes participam é na sexta-feira, sábado ou domingo, mas, mesmo nesses dias de descanso a empreendedora não se desliga por completo do trabalho.

Microempreendedora Individual (MEI), a maquiadora Elizandra Raiol não vai viajar em julho para atender clientes (Cristino Martins / O Liberal)

“Quando eu viajo e estou de férias, infelizmente não tenho como me desligar totalmente. Como sou eu e eu, preciso ficar respondendo mensagens e marcando as clientes na agenda. Acabo demorando um pouco para responder e aviso que estou de férias, mas nunca deixo elas de lado e continuo agendando atendimentos para quando eu voltar das férias”, conta. Antes de viajar, Elizandra sempre se planeja bastante, principalmente no gerenciamento de datas. “Se eu marcar uma cliente para o dia que quero viajar, não terei como. Tenho que pensar em uma data e me programar com antecedência para não marcar ninguém nesse período em que não vou atender”.

Financeiramente, a MEI também faz um planejamento. Como sua renda depende da quantidade de pessoas atendidas, cada dia fora, descansando, faz diferença no orçamento. Ao longo do ano, a maquiadora vai guardando dinheiro e divide em duas partes: o que será gasto com o trabalho, com a reposição de produtos e a compra de materiais necessários para os atendimentos; e para o uso pessoal durante a viagem. “O segredo é se planejar, principalmente quem é autônomo, e no meu caso não tem outra pessoa para me substituir. Tenho que guardar em dobro, uma parte para o negócio e outra parte para mim”, opina a empreendedora.

Dona de loja opta por momentos tranquilos para viajar

 

Outra trabalhadora que tem dificuldade para sair de férias no período de “alta”, ou seja, o veraneio de julho, é a empresária Bianca Inácio, de 25 anos. Ela trabalha com moda e tem uma loja online de roupas e itens para a praia, como biquínis e saídas de banho, e considera “impossível” se desligar e tirar férias nesse período, até porque há uma procura maior pelas peças. Para quem trabalha à frente do próprio negócio, segundo Bianca, ao invés de férias, o resultado é ainda mais trabalho.

“No meu caso, como MEI e única funcionária do meu negócio, sempre fico pensando nele, até a hora de dormir o pensamento fica nas pessoas que estão mandando mensagens. O momento que tiro para descansar é aos domingos, mas chamo de descanso ativo, porque, por mais que esteja em um momento de lazer, estou nos atendimentos online e postagens”, conta a empreendedora.

Principalmente no início do negócio, muitas vezes Bianca abriu mão do próprio salário para reinvestir o máximo possível na empresa, mas, com o passar do tempo, conseguiu se adaptar e separar sua renda pessoal, já guardando dinheiro para as férias e o descanso. Uma das principais dicas dela para quem tem medo de confundir a receita da empresa com a própria é ter uma conta bancária de pessoa física separada da de pessoa jurídica e, assim, não misturar o que é dinheiro da empresa com o que tirou para ser seu salário.

VEJA MAIS

Organização do tempo pode definir sucesso do empreendedor
Autor de "Quanto vale seu tempo?" defende que vida necessita de um equilíbrio e nada é mais importante do que estar em paz

Empreendedor: veja como ter consultorias pagando muito pouco
Sebrae oferece serviço subsidiado para impulsionar pequenos negócios

Número de microempreendedores individuais cresceu 750% em dez anos no Pará
Varejo especializado em moda, de vestimentas e acessórios, lidera ranking de maior procura

Quanto ao planejamento para as férias, ela adianta que depende muito do que se quer fazer e em quanto tempo. “Se o foco for uma viagem, tem que ter consciência que serão todos esses dias de viagem sem venda direta, então é necessário um bom planejamento. Não dá para se afastar por muito tempo. Em termos de gestão, é importante continuar com postagens para não ser esquecida pela cliente, porém vendas e entregas se tornam impossíveis nesse período quando você é a encarregada de tudo”.

Por conta dessa logística, Bianca diz que escolhe sempre épocas mais calmas, com menos vendas, para descansar; por exemplo, após o Natal, na primeira semana de janeiro, antes das semanas próximas à Black Friday ou no início de agosto, passadas as férias de verão dos paraenses. De acordo com ela, estes são, geralmente, momentos mais fracos e que, com planejamento, é possível tirar alguns dias de férias nesses intervalos.

Palavras-chave

Empreenda +
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!