Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Veja se você tem direito ao novo auxílio emergencial

Em todo o País, o benefício será pago para mais de R$ 40 milhões de famílias

Keila Ferreira

Nesta sexta-feira (2), os trabalhadores podem verificar se terão direito à nova rodada do auxílio emergencial pago pelo Governo Federal. A consulta estava prevista para ser aberta na quinta (1º), mas foi adiada por um dia. De acordo com o Ministério da Cidadania, os sistemas que disponibilizarão as informações sobre a elegibilidade ao Auxílio Emergencial 2021 estão sendo finalizados e os resultados poderão ser acessados pelos canais do Ministério da Cidadania, da Dataprev e da Caixa Econômica.

Em todo o País, o benefício será pago para mais de R$ 40 milhões de famílias. Conforme informações divulgadas pelo Ministério da Cidadania, dos R$ 44 bilhões estabelecidos pelo Congresso Nacional como limite para o auxílio emergencial 2021, R$ 23,4 bilhões serão destinados ao público já inscrito em plataformas digitais da Caixa, R$ 6,5 bilhões para integrantes do Cadastro Único do Governo Federal e R$ 12,7 bilhões para atendidos pelo Bolsa Família.

Até quinta (1º), o órgão ainda não tinha o levantamento do número de famílias que irão receber a nova rodada do auxílio emergencial no Pará e nem valor que será injetado na economia paraense. O Ministério da Cidadania informou que a previsão é de que as informações sobre os beneficiários do auxílio emergencial 2021 sejam disponibilizadas em breve.

O benefício será pago em quatro parcelas mensais de R$ 250, em média, exceção às mulheres chefes de família monoparental (criam os filhos sozinhas), que terão direito a R$ 375, e aos indivíduos que moram sozinhos – família unipessoal –, que receberão R$ 150.

“O auxílio emergencial tem por objetivo aumentar a renda da população que passa por esse período de pandemia, para que as pessoas possam comprar itens de necessidade imediata e as empresas possam produzir mais, fazendo com que gere mais empregos e renda, tendo assim o efeito esperado pelo Governo. Caso o auxílio não tivesse sido disponibilizado, a economia brasileira teria registrado uma queda de produção e queda no PIB”, avalia Hellen Ferraz Berbel Bentes, economista e conselheira do Conselho Regional de Economia do Pará.

Para ela, o auxílio emergencial possibilitou um aquecimento da economia, uma vez que a população beneficiada passou a ter mais poder de compra e a consumir mais. Por outro lado, o aumento da demanda evidenciou também o aumento de preço dos produtos.

“O cenário após o auxílio acaba sendo de redução de renda, ou seja, aumento da pobreza e com preços mais altos, uma inflação muito elevada desvaloriza a moeda de um país e reduz o poder de compra da população. Com as novas parcelas disponibilizadas, o que se espera é que diminua esses efeitos, até que retome ao equilíbrio econômico, que acaba sendo um efeito em cadeia”, completou Hellen.

CRITÉRIOS

De acordo com o Ministério da Cidadania, os critérios de elegibilidade para o Auxílio Emergencial 2021 foram aprimorados, atendendo ainda às recomendações de órgãos de controle. O benefício será pago a famílias com renda per capita de até meio salário mínimo e renda mensal total de até três salários mínimos. Trabalhadores formais continuam impedidos de solicitar o recurso.

Além disso, cidadãos que recebam benefício previdenciário, assistencial ou trabalhista ou de programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família e do PIS/PASEP, não fazem parte do público que receberá as parcelas de R$ 250.

Os créditos na conta social referentes a primeira parcela começarão a ser feito a partir da próxima terça-feira (6) para trabalhadores nascidos em janeiro que se inscreveram pelos meios digitais da Caixa (informais, microempreendedores individuais e desempregados, entre outros) e integrantes do Cadastro Único do Governo Federal e seguem até 30 de abril, conforme o cronograma divulgado pelo Ministério da Cidadania. Os saques estarão disponíveis a partir do dia 4 de maio. 

Já os beneficiários do Bolsa Família receberão os repasses de acordo com o calendário habitual do programa, que em abril tem início no dia 16. 

O auxílio emergencial 2021 é limitado a uma pessoa por família e será concedido automaticamente ao trabalhador que estava recebendo, em dezembro de 2020, o auxílio emergencial e sua extensão, desde que cumpra as novas regras de elegibilidade. 

Em 2020, foram pagas duas rodadas de auxílio emergencial, com cinco parcelas de R$ 600 mensais e, depois, quatro de R$ 300. No Pará, 3,3 milhões de pessoas estavam elegíveis a receber o benefício, ano passado, sendo 1,4 milhão do Bolsa Família, 537,8 mil do cadastro único e 1,4 milhão inscritos pelo aplicativo da Caixa. Pelo programa, foram injetados no Estado cerca de R$ 14,8 bilhões. Somente no mês de dezembro, na última parcela da extensão do auxílio, R$ 820 milhões foram distribuídos para 2,6 milhões de paraenses.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA