Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Presente para o Dia dos Pais vai ter que esperar o fim do veraneio

Comerciantes de Belém vão apelar para promoções a partir de segunda-feira, 2

Fabyo Cruz / Especial para O Liberal

A procura por presentes para o Dia dos Pais, celebrado no segundo domingo de agosto, ainda é pequena, em Belém, e o motivo é a reta final das férias escolares, afirmam os lojistas. Na manhã desta sexta-feira (30), vendedores do Centro Comercial da cidade disseram acreditar que os filhos só devam ir às compras a partir da próxima semana, com o fim do veraneio. Já os consumidores disseram que vão deixar mesmo para irem às lojas “em cima da hora”.

Com grande parte dos consumidores ainda nas praias e balneários do interior paraense, o movimento na área comercial da Campina é considerado fraco por alguns vendedores. Eles afirmam que as compras de quem pretendia aproveitar o mês de julho para viajar já foram feitas. Agora, a estratégia dos comerciantes é aguardar a volta da clientela à cidade, fazer promoções do Dia dos Pais e dar destaque às mercadorias voltadas ao público masculino.        

Semana começa com promoção

Ademir Silva trabalha há 20 anos no “bairro do Comércio”, como também é conhecida a Campina. Na loja de roupas onde ele trabalha, uma promoção está sendo preparada para começar a valer a partir da segunda-feira (2). O trabalhador explica que será instalada uma vitrine em frente à loja com peças masculinas, com objetivo de chamar atenção do público às mercadorias.

“Percebemos que ainda estamos no clima das praias, por conta disso ainda não vemos placas com foco para o Dia dos Pais. Isso deve ocorrer só a partir da próxima semana, quando as pessoas vão voltar para as suas casas. Vamos dar destaques às camisas, calças, bermudas e outras peças de roupas. Ainda aguardamos a chegada de mais novidades para agosto”, explicou o trabalhador.

Há dois anos trabalhando com vendas de acessórios, Kassio Silva comentou que a procura pelo presente dos pais é menor quando comparado ao Dia das Mães. Por causa disso, ele acredita que a procura só irá ocorrer poucos dias antes da data. “As pessoas comemoram mais o Dia das Mães; a procura por presente nessa data geralmente acontece com antecedência, diferentemente de quando é para os pais, que sempre os clientes deixam para fazer as compras na última hora”, comparou.

A consumidora Liliane Dias, 25 anos, está encarregada de fazer a compra do presente do marido, com quem tem dois filhos, um menino e uma menina. Ela reforça o comentário do vendedor Kassio sobre as compras de última hora e diz ter uma ideia do que pretende levar um dia antes do segundo domingo de agosto. “Eu não costumo me programar para fazer a compra do presente dele (marido). Às vezes deixo para procurar até mesmo no sábado. O que facilita é sempre saber o que ele vai querer. Esses dias, ele me contou que quer uma furadeira ou camisa de time”, contou.

Expectativa

Pesquisas recentes são animadoras para os lojistas nas vendas do Dia dos Pais deste ano. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) prevê que o faturamento do comércio na data deverá chegar a mais de R$ 6 bilhões, uma alta de 13,9% em relação a 2020.

Na capital paraense, o faturamento das empresas pode ser 15 % maior neste ano, quando comparado ao mesmo período do ano passado, diz o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Álvaro Cordoval. “A CDL acredita que os consumidores devem gastar mais neste ano, devemos ter uma maior demanda. Nossa avaliação tem como razão o avanço da vacinação, que afeta positivamente a economia”, afirmou.

“Temos uma demanda reprimida, mas com a geração de novos empregos, as ações do governo federal injetando recursos na economia e através do Pronampe, que financia as micro e pequenas empresas, nos faz crer no aumento das vendas. Pelos motivos já mencionados, acreditamos que em 2021 devemos superar o faturamento pré-pandemia”, complementou. Álvaro Cordoval diz que também comentou sobre a cautela dos empresários em relação ao cenário atual econômico e as vendas online.

“Ter cautela e uma boa margem de segurança na gestão empresarial é sempre muito importante. A Câmara dos Dirigentes Lojistas acredita que as vendas presenciais terão um movimento muito bom, sem desconhecer que as vendas virtuais são uma realidade e estão em excelente ascensão”, finalizou. 

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA