Pesquisa aponta que 53% dos brasileiros devem pagar as compras de Natal à vista

Entre o grupo que não parcela as compras, o principal meio de pagamento é o cartão de débito

Daleth Oliveira
fonte

Com a chegada das festas de final de ano, chegam também aqueles gastos extras: supermercado para as ceias de Natal e Ano Novo, roupas novas e presentes para as pessoas queridas. Apesar do volume de compras nesta época, cerca de 53% dos brasileiros devem fazer o pagamento à vista, aponta pesquisa da Boa Vista, empresa de inteligência analítica. Em Belém, o administrador e presidente da Associação de Lojistas do Shopping Boulevard, Thiago Guimarães, acredita que a circulação do 13º dos trabalhadores assalariados seja a razão pela preferência do pagamento à vista.

“Nesse período observamos um aumento da participação de venda à vista, débito e crédito de uma vez por conta do décimo terceiro. Com esse dinheiro a mais, muitas pessoas optam por não parcelar”, aponta.

A pesquisa diz que entre o grupo que não parcela as compras, o principal meio de pagamento é o cartão de débito (32%). Em seguida foram citados dinheiro em espécie (23%), Pix (23%), cartão de crédito em parcela única (19%) e outras formas (4%).

Os outros 47% dos consumidores preferem pagar as contas de forma parcelada, sendo o cartão de crédito o meio a ser utilizado por 91% deles. Os que devem parcelar em até três vezes representam 49%, e 51% em quatro ou mais parcelas.

Sobre os parcelamentos, Thiago explica que cada loja tem um padrão de vendas. “As lojas que têm preço médio de mercado mais baixo, tendem a ter uma maior concentração das vendas em dinheiro, débito, cartão de crédito de uma vez a duas vezes. Já as lojas que têm preço médio mais alto, tendem a ter uma concentração de vendas muito maior no crédito de três a cinco vezes. Nessas, a menor parte dos pagamentos são em dinheiro, débito, crédito uma vez e duas vezes”, afirma.

Consumidores

Por questões de segurança, o publicitário Adriano Alves fala que prefere pagar tudo no PIX. “Hoje em dia é perigoso andar com dinheiro em espécie, então prefiro usar PIX. Até porque a maioria das lojas oferecem desconto nessa forma de pagamento, já que não tem a taxa da maquininha do cartão de crédito ou débito”, justifica.

O fotógrafo Pablo Pantoja tem o mesmo pensamento de Adriano. “Prefiro pagar no PIX, só por me permitir não ter a responsabilidade de circular com dinheiro em espécie, sabendo que nesse período de final de ano cresce o número de assaltos na cidade”, conta.

Já o professor Roberto Franco prioriza os pagamentos no cartão de crédito. “O cartão de crédito me dá vantagens que o pagamento em dinheiro ou pix não me dão, como a possibilidade de acumular milhas para passagens aéreas e o parcelamento, que me ajuda a me organizar melhor para pagar as contas”, explica.

Metodologia

A pesquisa Hábitos de Consumo para o Natal e Ano Novo da Boa Vista foi realizada entre os meses de outubro e novembro de 2022, com cerca de 600 consumidores. Para a leitura dos resultados considerar 4% de margem de erro e 95% de grau de confiança.

Palavras-chave

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA