Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Mais de cinco mil jovens aprendizes foram contratados no Pará no primeiro semestre deste ano

Número é 9,5% maior que o registrado no mesmo período do ano passado, quando 4.907 jovens foram contratados

O Liberal

A contratação de jovens aprendizes tem aumentado no Pará, segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA). No primeiro semestre deste ano, foram cinco 5.374 contratações formais, o que representa um aumento de 9,5% em comparação ao mesmo período de 2021, quando o número foi de 4.907 jovens contratados.

VEJA MAIS

Mais de cem mil crianças e adolescentes trabalham no Pará
Pandemia e falta de políticas públicas contribuem para agravamento da situação

Veja como se tornar um jovem aprendiz no Pará
Indústria e comércio lideram a oferta de vagas de aprendizagem no estado

Os dados deste novo estudo foram levantados com base em informações oficiais do Ministério da Economia, segundo o novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), cujos os números são coletados das empresas e abrangem o setor privado com carteira assinada.

O estudo também é parte integrante do projeto do Observatório do Trabalho do Estado do Pará, desenvolvido a partir da parceria entre o Dieese e o Governo do Pará, através da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).

Analisando os setores econômicos de atividades, o levantamento mostrou que a maioria dos jovens aprendizes foi contratada formalmente no Comércio, com a admissão de 1.733 jovens (equivalente a 32,2% do total das contratações), seguido do setor Serviços, com a contratação de 1.474 jovens (27,4% do total); Setor da Indústria, com 1.101 aprendizes formalizados (20,5% do total); setor da Construção, com a contratação de 700 jovens (13,0% do total) e do setor da Agropecuária, com 366 aprendizes (6,8% do total).

VEJA MAIS

Nova turma de jovens aprendizes do Grupo Liberal conhecem instalações da empresa
Desde 2004, a empresa proporciona a primeira experiência no mercado de trabalho para jovens entre 14 e 24 anos

Ananindeua é o segundo município do PA que mais contrata jovens aprendizes
Segundo o Dieese/Pa, o Pará liderou em 2021 a contratação de jovens aprendizes na região norte

Além disso, o Pará foi o Estado do Norte com o maior número de contratações dessa categoria, seguido do Amazonas (3.620 jovens aprendizes), Rondônia (1.899), Tocantins (1.313), Acre (524), Roraima (412) e Amapá (290). Ao todo, a região somou 13.432 contratações de jovens aprendizes de janeiro a junho deste ano.

Entre os jovens que encontraram uma oportunidade neste primeiro semestre está Marcelly Rodrigues Siqueira, de 16 anos, estudante do 2º ano do ensino médio. Desde maio, ela trabalha como assistente administrativa no Grupo Liberal, atuando na redação. “Está sendo uma ótima oportunidade conhecer o mercado de trabalho, desenvolver meu lado profissional e me descobrir melhor como pessoa”, declarou. Ela conta que uma amiga, que já tinha trabalhado na empresa, foi quem a incentivou a tentar uma vaga e ela resolveu entregar o currículo. “Essa experiência está me preparando para o mercado. Espero que, ao final do contrato, eu continue, principalmente na redação, onde fui bem recebida. E quando eu sair, vou ter outra visão do mercado do trabalho e estar mais preparada”.

Jovem aprendiz

Criado a partir da Lei da Aprendizagem (Lei 10.097/2000), o Programa Jovem Aprendiz, do Governo Federal, determina que empresas de médio e grande porte contratem jovens com idade entre 14 e 24 anos como aprendizes. O contrato de trabalho pode durar até dois anos e, durante esse período, o jovem recebe aprendizado teórico e prático.

Contratações por setor (janeiro a junho de 2022)

  • Agropecuária: 366
  • Construção: 700
  • Indústria: 1.101
  • Serviços: 1.474
  • Comércio: 1.733
  • Total Geral: 5.374
Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA