Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Frutas ficam mais caras no mês, aponta Dieese

Algumas frutas ficaram 20% mais caras no ano

O Liberal

As frutas ficaram mais caras em setembro em relação a agosto, com destaque para o abacate, que teve alta de 4,17%. A maioria dos itens teve aumento superior à inflação do período. É o que aponta a pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 13, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA).

Segundo o Dieese/PA, que faz levantamentos semanais nas feiras livres e supermercados de Belém, a maioria das frutas comercializadas ficou mais cara em setembro em comparação a agosto. Os reajustes mais expressivos aconteceram no quilo do abacate, com alta de 4,17%; limão, com alta de 3,7%; goiaba vermelha, com alta de 3,45%; mamão, com alta de 3,06%; maracujá, com alta de 2,4%; a unidade do abacaxi, com alta de 2,24%; o quilo da laranja pera, com alta de 1,35%; e a acerola, com alta de 1,05%.

Nos últimos 12 meses, a inflação calculada para o período foi de 10,78% (INPC/IBGE). No entanto, algumas frutas registraram aumento de mais de 20%, como a goiaba vermelha, com reajuste de 22,16%; seguida da laranja pera, com alta de 22,08%; abacate, com alta de 20,1%; e a banana prata, com alta de 11,01%. 

Alguns produtos, no período, por outro lado, ficaram mais baratos, como o limão, com queda de 42,18% no preço do quilo, seguido pelo mamão, com queda de 23,04%, e pelo maracujá, com queda de 6,12%.

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA