Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Exército seleciona militares temporários para vagas de nível fundamental ao superior

Voluntários irão compor a força terrestre no Pará, Amapá e Maranhão

Emilly Melo

O Exército Brasileiro está com inscrições abertas para o processo seletivo de militares voluntários temporários nos Estados do Pará, Amapá e Maranhão para a 8ª Região Militar, subordinada ao Comando Militar do Norte (CMN). As vagas são para oficiais, sargentos e cabos, de diferentes áreas que exigem desde o ensino fundamental ao superior. 

Os interessados devem se inscrever até o dia 21 de agosto, por meio site da 8ª Região Militar, de forma gratuita. Para os postos de oficiais, os candidatos precisam ter o ensino superior completo.

VEJA MAIS

Comando Militar do Norte tem novo comandante
O General de Exército Ricardo Augusto Ferreira Costa Neves assumiu o cargo

Para sargento, é exigido pelo menos um curso de nível técnico, enquanto que para cabo, precisa ter o ensino fundamental e o curso profissionalizante da área que o habilite para se inscrever.

O Exército ressalta que durante a seleção não há obrigatoriedade de convocação de todas as especialidades previstas no edital ou o compromisso quanto à incorporação dos inscritos. A efetiva contratação é condicionada à existência de vaga, de acordo com a necessidade de militares temporários nas Organizações Militares do Comando Militar do Norte (CMN). Os voluntários incorporados podem receber um salário que varia de R$ 2.627 a R$ 3.152

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA