Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Empresa gaúcha quer investir R$148 milhões em usina de biodiesel no Pará

O interesse seria para instalação do empreendimento em Tomé-Açu

Da Redação

Maior produtor de óleo de palma no país, o estado do Pará pode ganhar, até o final de 2021, uma usina de biodiesel no município de Tomé-Açu, na região nordeste do Estado. A empresa gaúcha Oleoplan, que atua no processamento de soja e produção de biodiesel, manifestou interesse em implantar o seu primeiro empreendimento no território paraense. O assunto foi tema de uma reunião nesta segunda-feira (3) entre o diretor de Relações Institucionais do grupo, Leonardo Botelho Zilio, e a direção da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec).

Os investimentos anunciados em Tomé-Açu somam R$148 milhões e a expectativa é de que sejam gerados pelo menos 50 postos de trabalho diretos, além de milhares de empregos indiretos como reflexo direto da produção de biodiesel no Estado. Na ocasião, a empresa também tratou sobre a possibilidade de instalar uma segunda planta, no município de Marabá, na região sudeste, onde a Companhia de Desenvolvimento Econômico é responsável pela administração de um Distrito Industrial.

Segundo o diretor da Oleoplan, a instalação no Pará é estratégica, uma vez que a palma e a soja são essenciais para a produção do biodiesel. “Será muito bom poder agregar valor aqui no Pará a partir deste que é um setor em ascensão e onde nós, da Oleoplan, temos resultados importantes e destaque em âmbito nacional. A nossa vinda ao Pará vai possibilitar que o Estado, que hoje tem destaque nas regiões Norte e Nordeste na produção de palma, seja também em biodiesel, tornando possível o fornecimento desse combustível inclusive para outras regiões”, informou Leonardo Zilio.

Atualmente, a empresa já possui duas unidades de processamento de soja e produção de biodiesel no país, uma em Veranópolis (RS) e outra em Iraquara (BA). A usina de biodiesel de Veranópolis é a maior do Rio Grande do Sul e, junto com a usina de Iraquara, produz 10% da produção nacional deste biocombustível.

De acordo com o diretor de Atração de Investimentos da Codec, Manoel Ibiapina, o Pará reforça a sua competitividade com a atração de negócios que enxergam oportunidades na matéria-prima em abundância no Estado. “O Pará é hoje o maior produtor de óleo de palma no país e isso é muito significativo para a atração de negócios como os de biodiesel, pois a matéria-prima está aqui. Nosso objetivo é colaborar com a implantação de empreendimentos como este, que traz mais emprego, renda e desenvolvimento ao Pará, principalmente por meio do Distrito Industrial de Marabá”, destacou o diretor. 

Biodiesel

Produzido a partir de fontes renováveis como óleos vegetais e gordura animal, o biodiesel é um combustível que funciona como alternativa ao óleo diesel derivado do petróleo, muito usado em meios de transportes pesados como ônibus e caminhões. Bem menos agressivo ao meio ambiente, o biodiesel é atóxico e biodegradável, além de ser livre de enxofre, o que ajuda a reduzir a emissão de poluentes.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA