Black Friday: Google apresenta quais os itens mais desejados para as compras de 2022

Durante o evento Black Friday Connections Store, foi divulgado o resultado de uma pesquisa encomendada pela gigante da tecnologia que aponta que o brasileiro pretende gastar mais e melhor

Heloá Canali

São Paulo - Otimismo é a palavra que resume o resultado da pesquisa do Instituto Ipsos, encomendada pelo Google Brasil, para descobrir como será o consumo na Black Friday mais aguardada dos últimos anos. Os números, que foram divulgados nesta quinta-feira (29) durante o evento Black Friday Connections Store, em São Paulo, são animadores para o varejo: 71% dos brasileiros responderam que pretendem comprar na Black Friday de 2022, uma alta de 16% em relação a 2021. 

VEJA MAIS

image Guia traz orientações para estratégias de vendas
Investir na presença digital favorece os negócios e a consolidação das empresas

image Google lança etiqueta para apontar melhores descontos da Black Friday 2022
No Google Shopping, novo recurso estará disponível para empresas de todo o Brasil a partir de outubro, antes do início da temporada de compras do final do ano

image Black Friday Connections Store 2022, em São Paulo (Divulgação/Google)

Uma das razões para esse aumento, de acordo com a pesquisa, seria a confiança vinda da classe C de que, ao final deste ano, seu poder de compra irá aumentar. Roupas e acessórios são os queridinhos para 2022. Os itens dessa categoria estão em primeiro lugar no desejo dos brasileiros, com quase metade das pessoas (47%) informando que comprarão itens dessa categoria.

Em segundo lugar aparecem os livros e itens de papelaria (o que seria uma antecipação das compras de material escolar) e, em terceiro, calçados, cuja a intenção mais que duplicou, passando para 31% em 2021 para 43% em 2022.

Quase 7 em cada 10 brasileiros nesta faixa (68%) declararam que pretendem comprar algum item nesta Black Friday, elevando a intenção de compra a um nível mais próximo do observado nas classes A e B (78%). Em 2021, 64% das pessoas da classe A e B afirmaram que comprariam algum item, enquanto a mesma afirmação foi feita por 51% dos entrevistados da classe C.

Neste ano, a pesquisa também registrou um crescimento de pessoas de classe C que declararam que com certeza vão comprar na Black Friday: o dado passou de 13% em 2021 para 22% em 2022, um crescimento de 73%. Já na classe A e B, esse crescimento foi de 31%, passando de 26% dos entrevistados para 34%.

Dos 20 itens analisados, apenas dois tiveram maior intenção de compras da classe C: Alimentos (30%, contra 27% das classes A e B) e Eletroportáteis (35%, contra 30% das classes A e B). 

Consumo x Sentimento

"Eu mereço". Quem nunca falou isso ao justificar uma compra, seja por impulso ou não? De acordo com Fernanda Bromfman, líder de Commerce para médias empresas do Google Brasil, os varejistas devem ser sensíveis e perceber o sentimento do cliente. "As pessoas compram porque estão felizes, porque pensam no 'eu mereço', compram até mesmo por estarem cansados, por isso, fica o recado aos lojistas: o consumo pode acontecer por uma diversidade de sentimentos, por isso, o varejo precisa estar atento aos sentimentos das pessoas", explicou.

"Pense nas categorias que você tem. A bola estará no campo mas o celular estará na mão e o varejista vai estar lá, o que ele poderá fazer de bom para as pessoas?", complementou Fernanda Bromfman.

image Fernanda Bromfman, líder de Commerce para médias empresas do Google Brasil (Divulgação/Google)

Copa do Mundo na Black Friday e aumento das intenções de compra

Pela primeira vez desde que foi implantada, a Black Friday acontecerá junto com uma Copa do Mundo, o que vem deixando os lojistas da área de roupas esportivas, alimentação e bebidas bastante animados. 

A pesquisa Google/Ipsos mostra o aumento na intenção de compra de roupas, acessórios, produtos esportivos, televisores, itens muito adquiridos nesse período.  Um exemplo é a compra de televisores: dos 22% de pessoas que informaram ter intenção de comprar uma TV nova, 20% afirmaram que estavam pensando na Copa do Mundo.

Já os 47% dos que pretendem adquirir roupas e acessórios, 25% estão motivados por conta do Mundial e dos 29% que pensam em comprar alimentos na Black Friday, 26% responderam ser por conta da Copa.

"Essa é a primeira vez que acontece a Black Friday no período de Copa do Mundo, e com um jogo do Brasil na virada do dia D. Mesmo com a metade dos brasileiros apertados em relação a dinheiro, a maioria também está otimista com sua situação financeira", avaliou Gleidys Salvanha, diretora de Negócios para o Varejo do Google Brasil.

image Gladys Saldanha (Divulgação/Google)

Saiba quais as 20 categorias que serão mais procuradas durante a Black Friday 2022

image Roupas estão no topo dos itens de desejo dos consumidores (Filipe Bispo / Arquivo O Liberal)
  1. Roupas e acessórios
  2. Livros e itens de papelaria
  3. Calçados
  4. Celulares
  5. Eletroportáteis
  6. Beleza, perfumaria e cuidados pessoais
  7. Eletrodomésticos
  8. Roupas e calçados esportivos
  9. Alimentos
  10. Informática e acessórios
  11. Decoração
  12. TV
  13. Móveis
  14. Brinquedos
  15. Games
  16. Bebidas
  17. Áudio/Vídeo
  18. Produtos para pets
  19. Produtos para bebês
  20. Artigos esportivos.

Palavras-chave

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA