Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Associação Comercial do Pará comemora 203 anos e empossa primeira mulher presidente

A empresária Elizabete Grunvald destacou em seu discurso as conquistas das mulheres nos últimos anos

Abílio Dantas

Única entidade a agregar empresas de todos os setores produtivos em território paraense, a Associação Comercial do Pará (ACP) realizou solenidade na noite desta segunda-feira (4), na sede localizada na avenida Presidente Vargas, em alusão aos 203 anos da instituição, completados no último domingo (3), e para dar posse ao corpo dirigente que comandará a Associação no biênio 2022-2023. A primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho, representando o governador Helder Barbalho, e o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, estiveram presentes junto a outras autoridades.

Com 30 anos de experiência no associativismo, a economista de formação Elisabete Grunvald foi a primeira mulher empossada no cargo de presidente da instituição bicentenária. Foram empossados também durante a cerimônia o presidente do Conselho Superior da ACP, Lutfala Bitar; o presidente da Assembleia Geral, Fábio Lúcio Costa; a presidente do Conselho da Mulher Empresária (CME), Izabela Araújo; o presidente do Conselho de Jovens Empresários (Conjove), João Marcelo Santos; o presidente do Conselho das Câmaras Setoriais, Reginaldo Ferreira;  presidente da Universidade Corporativa, Paulo Maia; e o presidente da Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial-seção Pará, José Eduardo da Silva.

Em seu discurso de posse, Elizabete Grunvald destacou a importância do associativismo enquanto movimento coletivo, com o objetivo de garantir condições favoráveis para o exercício das atividades do empresariado, e recordou sua trajetória na instituição. “Indelevelmente, história recente da ACP se cruza um pouco com a minha própria, mobilizando conquistas, desafios e afetos que acabam por dar sentido muito mais especial a este momento. Esta casa, minha casa, nossa casa, incita profundo sentimento de responsabilidade e cuidado. Minha primeira fala é de agradecimento aos meus pares, pela confiança de me permitir conduzir pelos próximos dois anos rumos que serão compartilhados”, afirmou.

Para a presidente, a despeito de qualquer mérito pessoal, as conquistas da Associação no próximo período só poderão ser alcançadas coletivamente. “Cada um de vocês é fundamental para a construção desse futuro que nós ousamos sonhar juntos. E, nesse sentido, não poderia deixar aqui de presentificar, ainda que pela memória, nosso grande amigo Farid Massoud, que dá seu nome à nossa chapa e cuja partida prematura deixou uma grande lacuna entre nós. Dizer, sobretudo, que se aqui ainda estivesse, estaria ele a falar nessa tribuna como presidente da Casa, por total merecimento”, homenageou, com a inauguração de um quadro, no Salão Nobre da sede, do 1º vice-presidente Farid Antônio Raad Massoud, falecido em 29 de abril de 2020, aos 54 anos de idade.

O trabalho de Clóvis Carneiro, presidente da ACP entre os anos de 2018 e 2022, também foi reconhecido pela presidente, que declarou ser um desafio liderar a continuidade das conquistas acumuladas. “Tenho convicção, meu amigo, que sua atuação foi fundamental para manter a credibilidade que a ACP possui no cenário empresarial do Estado. Muito obrigado por estar ao meu lado nesse tempo todo. Ser a primeira mulher a assumir o comando da Associação Comercial em 203 anos de protagonismo histórico é, sem dúvida, uma grande honra pra mim e um avanço importante na caminhada de tantas mulheres que como eu militam no associativismo. Minha história na ACP iniciou há quase três décadas, quando deixei uma carreira consolidada de quase 20 anos e decidi empreender e montar meu próprio negócio”, discursou.

A primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho, ressaltou que a luta da mulher por reconhecimento no mundo do trabalho é constante e parabenizou, além de Grunvald, os presidentes Izabela Araújo, João Marcelo Santos e Reginaldo Santos. “Vocês, da Associação Comercial, vocês da classe do empresariado, são a mola propulsora da economia do nosso Estado, por isso estão de parabéns pelos 203 anos da ACP”, declarou.

O prefeito Edmilson Rodrigues, em seu discurso, classificou a ACP como o principal símbolo do que é tradição no Pará, já que fora do Estado, é a instituição mais antiga em atividade. Para Edmilson, no entanto, tradição pode estar aliada com mudança, como a escolha por uma mulher como presidente, pela primeira vez, demonstra. “Não apenas pela idade da presidente, que é uma mulher jovem, mas pela coragem da ACP de estar aberta para as mudanças, para não permanecer a mesma, ainda que seja símbolo de tradição, porque tradição significa solidariedade”, afirmou.

Discursaram também a deputada estadual Nilce Pinheiro (Republicanos) e o deputado federal Joaquim Passarinho (PSD), que felicitaram a nova presidente da ACP.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA