Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Preço do frango acumula alta de 38,22% nos últimos 12 meses

Segundo o Dieese Pará, o do tipo congelado alcançou quase 33% de aumento

Redação Integrada

Os alimentos tiveram forte alta de preços no ano passado e começam 2021 com o mesmo comportamento em Belém. É o caso do frango resfriado, segundo aponta levantamento divulgado na sexta-feira, 5, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/Pará), que acompanha a trajetória de duas marcas.

O Dieese pesquisa semanalmente o preço do quilo do frango resfriado e congelado comercializado nas maiores redes de supermercados da capital.

Uma das marcas pesquisadas, em 2019, tinha o quilo comercializado em média a R$ 7,43. E, em dezembro de 2020, já custava R$ 9,69. Tendência de alta que continuou em janeiro de 2021, com preço médio do quilo a R$ 10,27.

Apenas em janeiro deste ano, o reajuste foi de quase 6%, em relação ao mês anterior. Mas chama a atenção mesmo o índice acumulado nos últimos 12 meses, de 38,22%, contra uma inflação estimada em torno de 5%.

Outra marca pesquisada pelo Dieese também teve altas expressivas nos últimos 12 meses. Em janeiro de 2019, o aquilo do produto era comercializado em média a R$ 7,22, um pouco mais barato que a outra marca. E também encerrou 2020 com aumento considerável, vendido em média a R$ 9,32.

Em janeiro de 2021, passou a ser comercializado em média a R$ 9,63. Esse valor representa alta de 3,33% em relação ao mês anterior. Mas a alta acumulada dessa marca de frango nos últimos 12 meses chega a 33,38%.

Congelado

No caso do frango congelado, as pesquisas do Dieese também registram elevação consistente de preços nos últimos 12 meses. Uma das marcas, em janeiro de 2019, vendeu o quilo em média a R$ 6,67. Em dezembro de 2020, custava R$ 8,11. Em janeiro de 2021, era comercializado em média a R$ 8,85. Isso representa alta de 9,12% em janeiro em relação ao mês anterior. A alta acumulada nos últimos 12 meses alcançou quase 33%.

O frango congelado da segunda marca levantada, que é mais barata, também teve altas expressivas nos últimos 12 meses. Em janeiro de 2019, o quilo do produto era comercializado em média a R$ 6,69. Mas encerrou o ano de 2020 a R$ 8,02. Em janeiro de 2021, era vendido em média a R$ 8,89. Isso representa alta de 10,85% em janeiro de 2021 em relação ao mês anterior. E a alta acumulada também ultrapassou os 30%, chegando a 32,88%. Lembrando que a inflação estimada no período ficou em torno de 5%.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA