'O Auto da Compadecida' volta à tela da Globo remasterizada

O clássico da dramaturgia completa 20 anos e será exibido em janeiro

Com texto primoroso, direção inspirada e um elenco afiado, a série "O Auto da Compadecida" estreou em 1999 com ares de clássico da teledramaturgia. Duas décadas depois, a intimidade do público com a obra, que também virou filme, a consagra como tal. Para celebrar as aventuras dos inesquecíveis Chicó (Selton Mello) e João Grilo (Matheus Nachtergaele), a série dirigida por Guel Arraes, escrita por Guel Arraes, Adriana Falcão e João Falcão, a partir da peça teatral homônima de Ariano Suassuna, volta às telas da Globo pela primeira vez no dia 7 de janeiro, remasterizada, com nova abertura e com a identidade visual do céu e inferno repaginadas por computação gráfica. Os quatro episódios serão exibidos de terça-feira a sexta-feira.

“'O Auto da Compadecida' oferece para o público beleza, alegria e dramaticidade atemporais. Sempre é tempo de revisitar o povo brasileiro que é safo e sobrevive quase sem ajuda. Especialmente o nordestino, que apesar de todas as dificuldades, sabe se divertir e tem vocação para ser feliz. Um povo com o qual temos muito o que aprender”, diz Guel Arraes. Filmada em Cabaceiras, no sertão da Paraíba, bem próximo de Taperoá, cenário da história, "O Auto da Compadecida" conta a história de João Grilo, um nordestino que dribla com sagacidade as dificuldades para garantir o pão de cada dia. É ele quem atravessa os quatro episódios provocando muitas confusões e enganando ricos e poderosos, ao lado de Chicó, seu companheiro de estrada.

Televisão
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA