Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Vinícius Leite lança o EP 'Baby Bar e Blues' com cinco

O cantor e músico paraense apresenta músicas autorais de blues.

Redação Integrada

O cantor, músico e compositor Vinícius Leite lança o EP de estreia da carreira, “Baby Bar e Blues” nesta sexta-feira, 30, pela distribuidora Tratore. O projeto traz cinco faixas de blues autorais, sob a direção musical de Davi Amorim. O EP será disponibilizado nas plataformas de streaming e também nos canais do artista e da Tratore no Youtube.

O EP "Baby Bar e Blues" recebeu o incentivo da Lei Aldir Blanc, por meio da Secretaria de Cultura do Estado do Pará (Secult).

“Sou músico e compositor do bairro do Jurunas, onde nasci e me criei”, conta Vinícius Leite que começou a atuar como vocalista há cinco anos. O projeto reúne músicas autorais concebidas entre os anos de 2002 e 2020. “Eu toco blues desde 2003 na noite de Belém e já tinha feito as cinco músicas no estilo blues que são muito boas. Blues é o estilo que mais parece comigo, mas não é o único que curto”, declara.

A paixão pelo blues é antiga, Vinicius começou tocando violão em duo com Val Fonseca, que transformava clássico da música popular brasileira e samba em versão de blues, em Santarém, no Baixo Amazonas. “A gente fazia até versão de Cartola, Roberto Carlos, Almir Sater em blues. Eu não cantava porque era tímido, só tocava violão, e o Val cantava e tocava gaita. A reação do público era muito boa, todo mundo gostava. As pessoas conhecem as músicas  a vida toda de um jeito e se surpreendem  com essas novas versões”.

A música homônima do EP, que abre o projeto, tem composição solo de Vinícius, enquanto as demais são assinadas com parceiros do artista: “Poeta Ébrio Seresteiro” com Rui do Carmo; “Desmedido” com Lizia Brito e Paulo Lobo; “Porque Os Anjos Choram” com Anderson Carvalho; e “Correr Perigo” com Marco Xangô, sendo que, esse último também teve participação especial nessa faixa.

As faixas do EP são recheadas de arranjos de blues variados: blues jazz, blues balada, blues bop, blues soul e blues gospel.

A faixa principal é um blues jazz com arranjos variados e cuja letra “fala da vontade de sair com segurança pela noite e ficar com alguém”, detalha o músico. O plano futuro do artista é lançar um videoclipe da música “Baby Bar e Bluea”, que será lançado no próximo semestre.

Outro destaque do projeto é “Porquê os Anjos Choram”, que aborda a temática atual do astral depressivo com o isolamento social causado pela pandemia da Covid-19, sobre a vontade de rever os amigos.

Além da direção musical, Davi Amorim assumiu os arranjos, baixo, guitarra e violão. Também participam das faixas do EP, Gugu Batera na bateria, Edgar Matos no piano e Vinícius assumiu os arranjos de base. Ainda, Antônio Abenatar, Théo Silva e Manassés Malcher assinam os metais da faixa “Correr Perigo”. O Maestro Hélio Silva realizou a captação de áudio, mixagem e edição.

 “Não sou um compositor de só de blues, mas achei pertinente a ideia de um EP só com meus blues. Sou um compositor que não tem um estilo definido, posso compor um carimbó ou um boi-bumbá, como já compus. Tenho (composições) samba, bossa nova, reggae, baião e outros”.

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MÚSICA

MAIS LIDAS EM CULTURA