Luiz Peixoto Ramos comemora 26 anos encantando crianças com o personagem Jabutigão na Feira do Livro

O autor paraense de literatura infantil participou de todas as edições da feira literária dando vida ao simpático jabuti que defende a preservação da natureza

Amanda Martins

Um dos personagens mais conhecidos do universo literário infantil paraense, o Jabutigão, vai completar 26 anos de trajetória na Feira Pan-Amazônica do Livro, onde se tornou um ícone quando se fala em levar alegria e,  conscientização ambiental de forma lúdica e imagética,  às crianças que passam pelos corredores do evento. Fantasiado como um simpático jabuti, o escritor Luiz Peixoto Ramos, agora, com 82 anos, conversou com o Grupo Liberal e falou sobre o entusiasmo de voltar a frequentar a Feira do Livro, que abre suas atividades no próximo sábado, 9, no Hangar Centro de Convenções. Apesar de não planejar lançamentos para o encontro deste ano, ele quer encontrar os leitores mirins e distribuir abraços e autógrafos. 

VEJA MAIS

image Jabutigão volta com nova história e roupagem
O escritor Luiz Peixoto ultrapassará 1100 apresentações com o personagem na Feira Pan-Amazônica do Livro

image Projeto Livro Viajante volta ao Aeroporto de Belém
O escritor Luiz Peixoto, o Jabutigão, faz tarde de autógrafos nesta quarta-feira, dentro da programação da campanha

image Jabutigão lança livro inédito "Jabuti encantado" na Fox
Escritor Luiz Peixoto há 25 anos se veste de jabuti gigante para encantar crianças e adultos

Desde o início Luiz participa do evento literário e ao longo dos anos cativou o carinho entre o público infantil com suas histórias ricas em ilustrações coloridas e que traziam forte conexão com a natureza.  Segundo ele, a criação do personagem Jabutigão surgiu de forma muito leve e natural, mas com um propósito muito maior,  após o lançamento dos títulos “Um Conto de Fadas Amazônico - infantil - juvenil (1998)” e “O Jabutigão Amazônico (2002)”. 

“Eu criei para incentivar as crianças à leitura e retratar nossa Amazônia, e foi por isso que eu dei os primeiros passos e não parei mais. Meus livros são direcionados a eles. Também uma coisa é ela ver eu entregando o livro, e a outra é conhecer o personagem vive, assim há um interesse maior dela por querer descobrir as obras do autor”, acrescentou o escritor.

Sobre a inspiração para suas histórias, o autor destacou o meio ambiente e a pureza da infância: “É incrível, porque quando nós temos facilidade para escrever tudo ajuda, são os pássaros cantando que servem de inspiração, uma criança correndo, o sorriso dessa criança, uma flor, tudo isso inspira a gente. Eu crio às vezes dormindo, sonho com uma frase. Escrever, criar e falar do amor, da amizade, faz com que a gente tenha ajuda lá de cima. Escrever é a minha vida”.

Com mais de mil apresentações em sua trajetória, contabilizando participações na Feira do Livro e apresentações em escolas infantis, Peixoto lançou cerca de 20 livros - a maioria voltada para a criançada -, e vários CDs de contações de histórias, poesias e cantigas de rodas. “Já fiz apresentações em outros Estados, em Boa Vista, Romaria, Rio de Janeiro. O Jabutigão é bastante viajado”, acrescentou aos risos. 

Já a relação de Luiz com a Feira Pan-Amazônica do Livro se construiu a partir da sua primeira participação no evento. Ele relembra que tudo começou no Centro Cultural e Turístico Tancredo Neves (Centur). “Passávamos calor, mas era adorável estar com aquele público. De lá para cá, fiz outras participações e nunca perdi nenhuma edição da feira, recebi homenagens”, acrescentou. 

Questionado sobre como se sente por ser considerado um dos grandes nomes da literatura infantil do Estado, Peixoto expressa sua gratidão ao público: "Eu me sinto realizado porque meus livros têm sido adotados pelas escolas, eu tenho sido parado na rua para autografar, e eu autografo às vezes nas costas das pessoas. Isso tudo me fez sentir realizado, foram coisas que eu consegui fazer, lançar livros e ter essa proximidade com o público, participando da Feira do Livro”.

Convivendo com as crianças, seja nos lançamentos e no dia-a-dia do evento,  Luiz  diz ter vivido momentos especiais que estarão para sempre guardando em seu coração: "A minha relação com elas é ótima, eu tenho muitas experiências maravilhosas com as crianças. É engraçado porque,  a criança de dois a três anos me olha com receio. Quando procuro me aproximar, fazendo sinais, gracinhas, faz uma festa para mim e depois se acostuma, e assim a gente vai incentivando, autografando e criando mais livros”.

Neste ano, o escritor vai participar da sua 26ª edição autografando suas obras, mas desta vez, sem lançamentos previstos por falta de apoio financeiro. “Vou estar com todo o meu amor e irei levar alguns cinco títulos, como o livro ‘Um Peixinho chamado Arco-Íris’, minha obra mais recente”, afirmou Luiz. Ele informou que estará na Feira do Livro a partir das 15h30, mas não disse quais seriam os dias. As informações devem constar em suas redes sociais @jabutigaooficial.

 

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Cultura
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA