Festa Literária do Xingu é aberta com homenagem a Walcyr Monteiro

Programação no município de Altamira terá como fio condutor o imaginário popular amazônico

Neste ano, a II Festa Literária Internacional do Xingu - FLIX: Outras Margens rende homenagens ao escritor das lendas e assombrações, Walcyr Monteiro. Sob o tema "A literatura infantojuvenil, as narrativas místicas e fantásticas: outras margens", a programação tem início nesta quarta-feira, 12, e segue até sábado, dia 15 de junho.

O evento, que tem entrada gratuita, será realizado no Centro de Eventos, na Casa de Memória e no Campus Universitário de Altamira da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Autor de obras como "Visagens e Assombrações" - que conta histórias de lendas paraenses e já rendeu adaptações audiovisuais, como o longa-metragem Lendas Amazônicas (1998) e o curta-metragem Visagem (2006) - Walcyr também era jornalista, sociólogo, ufólogo e acadêmico das letras. O escritor já havia sido escolhido como homenageado pela organização do evento antes de falecer, em maio deste ano, aos 79 anos.

A proximidade do autor com o tema da FLIX e os personagens que povoam não só os livros como o imaginário popular amazônico ao longo de várias gerações serão o fio condutor das atividades artísticas e acadêmicas promovidas pelo evento.

Na programação estão oficinas, seminários, mesas de debate, conferências, espetáculos artísticos, lançamentos de livro, exposições, feiras (artesanatos, biodiversidade, agricultura familiar) e trocas de experiências de aspectos diversos da cultura nacional.

Além disso, a FLIX terá a participação de indígenas do território da Transxingu, da comunidade acadêmica, da sociedade civil, das instituições de ensino públicas e privadas, dos órgãos governamentais e não governamentais, com destaque para nomes memoráveis da literatura regional, nacional e internacional, com o foco no público leitor infantojuvenil.

Nesta segunda edição, a FLIX passa a integrar o calendário oficial de eventos culturais do Estado, como parte da programação da 23ª Feira do Livro e das Multivozes, organizada pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult), com apoio da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e Fundação Amazônia de Amparo a Estudo e Pesquisa (Fapespa).

A FLIX surgiu como resultado de uma atividade do projeto 114/2012 do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu, coordenado pela professora Maria Ivonete Coutinho da Silva. Na época, a temática tratava da literatura amazônica e o fortalecimento do ensino dessa literatura na região do Xingu. A partir de discussões e debates com outros grupos, surgiu um evento maior, que culminou na proposta de realização da FLIX.

O evento tomou dimensão significativa na vida literária, artística e cultural de Altamira e região, assim como no contexto acadêmico de profissionais, professores, alunos e na ampla discussão acerca de assuntos ligados às questões ambientais, étnico-raciais, sociais e turísticas da região.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!