Feira do Livro de Santarém homenageia Paes Loureiro e Zélia Amador

A expectativa é que mais de 70 mil pessoas passem pela Festa Literária nos 9 dias de evento

Bruna Lima

A região oeste do Pará vai ser invadida com a Festa Literária de Santarém, que começa neste sábado (9) e vai até 17 de novembro, no Espaço Pérola do Tapajós - Parque da Cidade. A programação faz parte das ações da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, que nessa edição esteve presente em diversas regiões do Pará. A programação musical abre com o show da cantora paraense Lia Sophia com o show "Não me provoca".

Assim como na Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, em Belém, a versão do evento na Pérola do Tapajós também homenageará duas personalidades de grande importância nos cenários literário, acadêmico e do ativismo social: o poeta João de Jesus Paes Loureiro e a professora e ativista Zélia Amador de Deus. 

O Professor Paes Loureiro reforçou a importância do livro a vida das pessoas e para a humanidade. “O livro é a felicidade encadernada. É algo que percorre a história da cultura e a humanidade por séculos e permanece sendo essa maneira de ver o mundo com uma visão humana, crítica, afetiva - uma visão transformadora, através da emoção”, afirmou.

Instalada em uma área de mais de 3.600 mil metros quadrados, a Feira terá 43 estandes – sendo 23 do Estado do Pará e 20 de outros estados. Ao todo a Festa Literária receberá mais de 80 toneladas de livros e cerca de 30 mil títulos expostos, que estarão representados por 150 editoras. A expectativa é que mais de 70 mil pessoas passem pela Festa Literária nos 9 dias de evento.

O representante da Associação Nacional das Livrarias (ANL), Robério Paulo Silva, destaca que espera a movimentação de mais 1 milhão e 400 mil de reais em vendas de livros. "Santarém será a terra do livro durante essa semana. Durante o evento haverá uma grande quantidade de lançamentos de livros, e ainda será possível comprar livros a preços bem acessíveis, de 5 e 10 reais e os técnicos com 50% de desconto, entre outras vantagens", e concluiu. "Com tudo isso temos ótimas expectativas".

Além da valorização da produção literária regional, a feira reúne obras produzidas em diversos municípios do Estado, com lançamento de livros, recitais de poesia, comercialização das publicações, entre outras atividades.

A Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes passou por diversas reformulações para torná-la mais inclusiva e a novidade para a edição 2019 é que cada dia teve uma programação de recorte curatorial específico, já que o evento se configura como um espaço de luta e construção de identidades para um lugar de fala. Essa proposta foi replicada para as Festas Literárias.

Para garantir que todas essas vozes sejam compreendidas por todos, haverá intérprete de libras em todas as palestras e rodas de conversas. Técnicos da Ufopa auxiliarão nas pessoas com deficiência auditiva na participação durante a programação, buscando fazer com que a inclusão aconteça de fato.

As vozes infantis também farão parte da feira. Em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), alunos da Rede de Ensino Municipal farão visitas à feira e participarão da programação.

A Festa Literária de Santarém é uma parceria do Governo do Pará, por meio da secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Prefeitura do município, integrando as políticas públicas de fomento ao livro, à leitura e à difusão das linguagens e expressões culturais e artísticas. A ação a tem o apoio da Imprensa Oficial do Estado (IOE) e Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA