Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

'Dos Brasis': projeto do Sesc que reúne agentes da cultura preta com a finalidade de refletir sobre identidades

Dos Brasis: arte e pensamento negro acontece no Sesc Boulevard com entrada franca

Emanuele Corrêa

Nesta quinta-feira, 11, com a finalidade de promover reflexão a respeito da identidade brasileira e os diferentes grupos étnicos que o projeto "Dos Brasis: arte e pensamento negro", será apresentado no Sesc Ver-O-Peso, na avenida Boulevard Castilhos França, 522/523, no bairro da Campina. O evento terá uma roda de conversa com os curadores do projeto e os fazedores de cultura, educadores, pesquisadores e curadores negros de Belém e de outros municípios do Pará.

Igor Simões é professor doutor em Artes Visuais-História, Teoria e Crítica da Arte-PPGAV-UFRGS; Lorraine Mendes é doutoranda em História e Crítica da Arte no PPGAV-UFRJ e ambos são os curadores que irão conversar com os artistas, pesquisadores e educadores negros que vivem e trabalham no Pará nesta mesa redonda.

Igor Simões revela que o projeto é nacional e está sendo desenvolvido há 2 anos, junto ao Sesc Belenzinho, em São Paulo, e ocorre em duas etapas. Uma delas é o encontro presencial, com debate, como ocorre hoje em Belém. "Foi desenvolvido por mim e pelo curador e antropólogo Hélio Menezes. Ele foi no início do processo um dos fundadores - mas precisou se afastar para ser curador da próxima Bienal de São Paulo - e foi desenvolvido com as equipes do SESC. A ideia era exatamente focar na produção do pensamento preto. A princípio seria uma exposição, mas entendemos que havia algo mais amplo que a exposição. Que era conseguir proximidade com artistas, pensadores, educadores, curadores pretos de diferentes partes do Brasil", disse.

"Assim surgiu duas metodologias: uma delas se refere a Pemba: Residência Preta que conta com mais de 120 pesquisadores artistas e curadores pretos de diferentes partes do Brasil. Nos encontramos online. Esses grupos que vem pensando os seus processos e pensando a própria proposta da exposição. A outra são as viagens de pesquisa, nesse sentido de viajar por diversas partes do Brasil e encontrar diversos agentes pretos e suas realidades, seus contextos de produção. Dessa forma, a partir disso, vamos promover o encontro em Belém", complementou.

O curador se diz na expectativa de conhecer e trocar com outros artistas nesta programação. "O projeto trabalha com os diferentes registros do que pode ser arte, então, encontrar esses artistas, ouvi-los com muita atenção é um dos objetivos dessa viagem", declarou.

A principal reflexão que o projeto propõe é a respeito do pensamento construído sobre a identidade brasileira, que não é única. No caso, são as identidades, diz Simões. "Tomar o pensamento constituído por pessoas pretas no Brasil, no campo da arte, como elementos fundantes do que são esses dois Brasis. O nome do projeto está no plural porque entendemos que a ideia de um único Brasil, singular, ela se desfaz na primeira tentativa", arguiu.

Nesta reflexão desse Brasil plural, Igor acredita que Belém tem muito a somar e reforça o convite aos produtores, artistas e educadores culturais do Estado. "A ideia de pluralidade de como esse país possui vários países dentro é um dos eixos desse projeto e acredito que esses encontros em Belém ajudam a compor esse enorme quebra-cabeça. Quer pensar na produção de artistas, educadores e curadores pretos. Perceba que eu estou sempre repetindo, porque para gente é muito importante que esses agentes todos estejam envolvidos e trabalhando juntos", ressaltou.

"Não são artistas, mas também educadores, que estão ali no cotidiano dos espaços. Tanto de educação formal, como não formal. Trabalhando e articulando essas diferentes questões. E também pensar em curadores e pesquisadores que têm produzido essa fortuna crítica sobre o pensamento preto, cultura preta", concluiu.

 

Serviço

Evento: Dos Brasis | Etapa Paraense - Roda de conversa 

Data: 11/08, quinta-feira

Horário: 18h

Local: Centro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso, na avenida Boulevard Castilhos França, 522/523, Belém.

Entrada: Franca

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA