Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Cine Líbero Luxardo completa 36 anos com programação gratuita de filmes paraenses

A 'Mostra de Aniversário', reúne produções de curtas, médias e longas metragens, além de bate-papo e lançamentos no decorrer da programação

Emanuele Corrêa

Este ano o Cine Líbero Luxardo completa 36 anos de funcionamento e, para celebrar a existência e permanência da "Sala mais charmosa de Belém", de hoje, 7, até a próxima quarta-feira, 13, acontece a "Mostra de Aniversário", reunindo produções de curtas, médias e longas metragens, além de bate-papo e lançamentos no decorrer da programação do cine-semana.

A estreia começa às 15h30 com o filme "Brutos inocentes", dirigido pelo cineasta Líbero Luxardo, único filme do cineasta produzido em cores. Com duração de 90 minutos e censura de 18 anos, o filme dividido em dois episódios conta a história de um seringueiro que tenta se livrar de um regime análogo a escravidão. Já às 17h10 será exibido o curta "O filho do homem, de Filipe Rodrigues e em seguida "A Besta Pop", de Arthur Tadaiesky, Filipe Rodrigues e Rafael B. Silva. Finalizando a programação do dia, às 19h10 com o filme "Para ter onde ir" da cineasta Jorane Castro. Ao final da exibição a a cineasta participa de uma mesa com Filipe Rodrigues.

Servidor há 14 anos, João Cirilo, técnico em gestão cultural do Cine Líbero Luxardo conta que o público pode esperar uma programação diversa e que celebra o cinema e audiovisual paraense. "A programação de aniversário será feita exclusivamente de produções paraenses. Dentre os lançamentos, teremos Gueto Flow, Preto Show , um documentário sobre o rapper paraense Pelé do Manifesto, numa sessão dedicada ao rap e hip hop feitos em nosso estado. Teremos também sessões exclusivas de série de animação como 'Os Dinâmicos',  e 'As Icamiabas', séries que serão exibidas integralmente numa tela de cinema pela primeira vez.  Luciana Medeiros e a equipe que fez a série 'Os Dinâmicos' estarão na sessão para um bate papo muito legal com o público", afirmou.

Cirilo relembra os principais momentos do cinema que começou com a exibição de filmes uma vez ao dia, de quarta-feira a domingo utilizando películas de 35 milímetros e hoje além de contar com exibição moderna, também tem uma plataforma de streaming com sala virtual. "Ao longo desse tempo pude acompanhar alguns avanços importantes na forma do Cine Líbero Luxardo atuar junto ao público e se firmar progressivamente como um dos espaços mais significativos para a sétima arte em nossa cidade", disse.

"Quando comecei, trabalhávamos com exibição a partir de películas em 35 mm, o que representava uma morosidade maior na chegada de certos títulos aqui em relação ao sudeste do país, onde as cópias dos filmes passavam primeiro, e só depois de cumprir carreira por lá, chegavam à região norte, com cópias bem maltratadas. Com a digitalização da sala, a partir de 2015, e exibindo a partir de arquivos de alta resolução enviados pelas distribuidoras de filmes, nossa programação ganhou em versatilidade e agilidade, passando a oferecer ao público até três sessões diárias, com lançamentos concomitantes a outras regiões do Brasil", relembrou.

O gestor cultural acredita que hoje o cinema é marcado pela diversidade e traz ao público amante desta arte, produções nacionais e internacionais, com preços acessíveis, o que amplia a plateia que prestigia os filmes. "Observamos a plateia do Cine Líbero se renovar, marcada pela diversidade, e trouxemos ao longo desse tempo todo, muitos títulos premiados e importantes para a cinematografia brasileira e mundial, muitas vezes, sendo o Cine Líbero o único lugar em Belém em que esses filmes puderam ser vistos em tela grande, e com um preço de ingresso bastante acessível (atualmente R$ 12, a inteira)", destacou.

Cirilo também celebra as parcerias que o Líbero formalizou ao longo de mais de três décadas, como a permanência dos cine clubes e outros projetos desenvolvidos em parcerias com coletivos da sociedade civil. "Desses projetos, a 'Maldita' Cineclube é o mais antigo, mantido na programação do Líbero desde a década de 1990. Além, desse, projetos como o 'CineLiso', o 'Cine Nerd', além do 'Cine Saúde', em parceria com o curso de farmácia da UFPa. São os cineclubes na ativa desde nosso retorno às atividades presenciais no ano passado, mas é importante citar também a parceria muito bonita que temos com a Associação de Críticos de Cinema do Para (Accpa) no projeto 'Sessão Cult'", arguiu.

As conquistas mais significativas que o Cine Líbero alcançou ao longo desses anos, destaca João Cirilo, é o espaço ter se tornado um ponto de encontro para as pessoas que amam cinema, em Belém. "Acredito que ao longo desses 36 anos de existência, nem sempre ininterruptos, é verdade, nossa sala procurou oferecer uma programação de qualidade, com filmes de várias nacionalidades. Pequeno nas dimensões e no número de poltronas (tendo 88 lugares atualmente), o Líbero Luxardo se tornou um espaço gigante no coração das pessoas que amam cinema na capital paraense. E não apenas nela, já que atualmente inauguramos nossa sala virtual, no endereço cineliberovirtual.com.br, sendo esta mais uma possibilidade de ampliação do alcance de nossas ações", finalizou.

 

Serviço

Mostra de Aniversário Cine Líbero Luxardo 36 anos

Local: Cine Líbero Luxardo, localizado na Fundação Cultural do Pará (Centur)

Data: 7 a 13 de Julho

Horário: de acordo com a programação

Mais informações: http://www.fcp.pa.gov.br/

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA