Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

RODOLFO MARQUES

Rodolfo Silva Marques é professor de Graduação (UNAMA e FEAPA) e de Pós-Graduação Lato Sensu (UNAMA), doutor em Ciência Política (UFRGS), mestre em Ciência Política (UFPA), MBA em Marketing (FGV) e servidor público.

Enfrentamento das Fake News nas eleições 2022: batalha perdida?

Rodolfo Marques

Com o calendário eleitoral indicando quatro meses para a realização do pleito, em 2 de outubro, emerge a discussão sobre as notícias falsas e os mecanismos para enfrentá-las.

Um primeiro ponto a ser observado na discussão é a ideia da guerra da (e pela) informação. Com cenários cada vez mais polarizados, como os vistos nas eleições gerais de 2014 e 2018, e a utilização mais intensa das mídias e das redes sociais, várias coordenações de campanhas passaram a trabalhar de forma efetiva no impulsionamento de conteúdos – nem sempre verdadeiros. O uso dos algoritmos também se insere nesse contexto, com a disseminação de textos, fotos e vídeos para comunicar para um publico cada vez mais amplo, com o objetivo de se controlar a pauta pública. 

VEJA MAIS

Fake news: contrariando Moraes, ministro Nunes Marques suspende decisão do TSE que cassou deputado
Marques também suspendeu outra decisão contra um segundo deputado bolsonarista. Com isso, os dois parlamentares tiveram os mandatos restabelecidos

Ministro rejeita pedido de Bolsonaro para investigar Alexandre de Moraes
Presidente da República alega que Moraes utilizou um suposto abuso de autoridade para incluí-lo no inquérito das fake news

Um segundo aspecto é a observação de casos anteriores em que as Fake News aparecerem de forma evidente: o plebiscito sobre o Brexit, que levou a saída do Reino Unido da União Europeia, com uma campanha que foi permeada pela desinformação, em 2016; e, no mesmo ano, as eleições presidenciais nos Estados Unidos, nas quais o republicano Donald Trump venceu a democrata Hillary Clinton, em um pleito em que as notícias falsas foram protagonistas e compuseram o processo eleitoral. 

E um terceiro fator é a observação de como os países têm se mobilizado para enfrentar as notícias falsas – e o discurso de ódio. Na Europa, Alemanha e França já têm protocolos muito avançados neste sentido – inclusive, no pleito de 2022, no território francês, observaram-se várias ações no combate às Fake News. E, mesmo nos Estados Unidos, nas eleições de 2020, em que o democrata Joe Biden venceu Donald Trump, houve um rigor maior em relação à divulgação de conteúdos através das plataformas digitais, em especial no Facebook e no Twitter, com retirada do ar de conteúdos comprovadamente falsos. 

No Brasil, as eleições presidenciais de 2018 trouxeram muitos episódios de notícias falsas, ligadas a algumas candidatura e, principalmente, desde então, instituições começaram a se mobilizar para o enfrentamento jurídico da produção e da disseminação das Fake News. Nesse contexto, ganham destaque o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Supremo Tribunal Federal (STF), com ações em parceria com o Ministério da Justiça, com o Comitê Gestor da Internet no Brasil, com a Política Federal e com a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) etc. 

Assim sendo, embora haja a percepção geral de que lidar com as notícias falsas em grande profusão seja uma batalha perdida, enfrentá-las, de forma permanente, é uma necessidade. É importante que cada pessoa tenha cuidado em repassar quaisquer informações que chegam aos seus smartphones, por aplicativos de mensagens; é essencial checar a origem dos conteúdos; e é fundamental denunciar, juntos aos jogos oficiais, quaisquer processos que gerem a desinformação. Por óbvio, não são processos fáceis – e nem sempre acessíveis. Mas, em nome da democracia e da observação das escolhas dos eleitores, há mister que se “compre essa briga” contra a presença e os efeitos perniciosos das Fake News. 

Palavras-chave

Rodolfo Marques
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM RODOLFO MARQUES