Rodolfo Marques

Rodolfo Silva Marques é professor de Graduação (UNAMA e FEAPA) e de Pós-Graduação Lato Sensu (UNAMA), doutor em Ciência Política (UFRGS), mestre em Ciência Política (UFPA), MBA em Marketing (FGV) e servidor público.

Coronavírus vira pandemia, economia brasileira segue insegura e governadores da Amazônia se reúnem

Rodolfo Marques

O mundo assiste assustado à expansão do novo Coronavírus – o Covid-19, em uma crise sem precedentes e com várias atitudes já tomadas pelas diferentes nações. Os Estados Unidos fecharam suas fronteiras para voos originados da Europa pelos próximos 30 dias; vários eventos esportivos foram adiados, suspensos ou cancelados; as bolsas de valores despencaram em vários países; populações inteiras, como a italiana, vivem em estado de plena quarentena. E a Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou, na terça-feira (10.03.2020), que o Coronavírus está gerando uma pandemia – e que, portanto, merece ser tratado com muita atenção e com os cuidados devidos.

No Brasil, embora os casos ainda não tenham chegado a uma proporção alarmante e a despeito do desdém inicial demonstrado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, o governo brasileiro vem buscando mecanismos para diminuir os efeitos da pandemia. Neste contexto, a mobilização liderada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, vem buscando deixar o país em um ambiente de normalidade e com ações importantes no combate à expansão da doença. Todavia, como se trata de uma moléstia de rápida transmissão, há uma preocupação muito grande em vários níveis. O ministro da Secretaria de Comunicação (Secom), Fabio Wajngarten, teve o resultado positivo em seus testes para a doença. E ele esteve em constante contato, nas últimas semanas, com o presidente Jair Bolsonaro, quando da ida da comitiva presidencial aos Estados Unidos. Bolsonaro fez os testes na quinta-feira (12.03.2020) e apresentou resultados negativos para a contaminação com a doença.

No âmbito político, as manifestações de rua previstas para o dia 15 de março devem ser mantidas, embora possam apresentar algum grau de desmobilização pelos riscos de expansão do Covid-19 e pela própria recomendação do presidente Bolsonaro para evitar aglomerações como as previstas para o domingo. É importante lembrar que o movimento tem por objetivo fazer questionamentos ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal – e foi, inicialmente, apoiado veementemente pelo Planalto. Para os que pretendem manter a ação, há até a hashtag #DesculpeJairMasEuVou.

No campo econômico, o país continua enfrentando dificuldades, com a amplificação da crise internacional causada pelo Coronavírus e pela ausência de medidas concretas do governo brasileiro para avançar na recuperação do país. Câmbio descontrolado, instabilidade nas bolsas de valores, falta de empregos e programas sociais cada vez mais fragilizados são algumas marcas da atual gestão federal. A falta de ação do ministro da Economia, Paulo Guedes, vem incomodando praticamente todos os setores sociais – até mesmo causando desconforto a alguns integrantes do núcleo político do governo Bolsonaro.

No contexto regional, foi divulgada, nessa quinta-feira, a “Carta de Belém”, no contexto do encerramento do 20⁰ Fórum de Governadores da Amazônia Legal. Ao todo, oito governadores da região amazônica solicitaram ao governo federal, de forma imediata, um aporte de recursos para o enfrentamento do Coronavírus, além do pedido de colocação de mais mil leitos para atendimento em Unidades de Tratamento Intensivo, também para tratar dos casos confirmados de contaminação. O documento ressaltou a necessidade de viabilização econômica da região e surgiu a partir das deliberações do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, que é um importante espaço político para encaminhamento e legitimação de demandas.

Dessa forma, o Brasil continua em um cenário em que há cada vez mais a necessidade de um governo forte e atuante, para criar políticas que ajudem a mitigar os problemas e que apresentem soluções mais efetivas para a crise. O país, mesmo “cambaleante”, continua tendo pressa.

Rodolfo Marques
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM COLUNAS E BLOGS