Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

CARLOS FERREIRA

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro. | ferreiraliberal@yahoo.com.br

Quem tem mais títulos nas decisões com Re-Pa?

Carlos Ferreira

Nas 61 decisões do campeonato estadual com Re-Pa, vantagem azulina de um título: 31 x 30. O clássico decidiu, portanto, quase dois terços dos 109 campeonatos disputados desde 1908. O Paysandu tem três títulos a mais que o Remo (49 x 46), mas os azulinos têm a vantagem mínima nas decisões entre eles.

A 62a decisão entre Remo e Paysandu tem dois times de características distintas. O Leão mais valente e com melhor desempenho defensivo. O Papão mais técnico-tático e com melhor produtividade ofensiva. Os azulinos pela reconquista da hegemonia regional e os bicolores pelo tricampeonato. Possibilidades iguais!

O que mudou no cenário do Re-Pa?

No primeiro Re-Pa do campeonato, há 40 dias, o Papão estava sobrando no campeonato, em estado de graça, e o Remo penando, sob desconfiança, pressionado. O time bicolor teve melhor desempenho, mas quase perdeu. Empatou (1 x 1) no finalzinho.
E agora?

O Papão já não tem o mesmo conforto, principalmente com a lesão de Danrley, mas ainda é o time mais técnico. O Leão segue pressionado, oscilante e em adaptação a um modelo circunstancial de jogo, com menos articulação e mais imposição física. Enfim,  times de características bem diferentes, mas com as mesmas chances de conquistar o título. Será o 50° do Paysandu ou o 47° do Remo.

BAIXINHAS

* José Aldo, o dínamo do time do Paysandu, é jogador de investidores, vinculado ao Guarani de Santa Catarina. O pernambucano de 23 anos ganhou mais relevância nesta temporada, favorecido pelo modelo de jogo implantado por Marcio Fernandes.

* No estilo de jogo e no jeito de correr, Brenner lembra Dadinho. A comparação para por aí. Brenner parece estar sem estabilidade física. É perceptível que ele tem potencial para mais futebol, e precisa desabrochar logo, já que Vanilson está chegando com ótimas credenciais.

* Derrotado pela Tuna, o Remo perdeu a possibilidade de conquistar o seu 15° título paraense invicto. O último foi em 2004, com 100% de aproveitamento (14 jogos, 14 vitórias). O Paysandu, que tem três títulos estaduais a mais que o rival, só foi campeão invicto sete vezes.

* Está chamando a atenção o tremular de bandeiras nas torcidas de Remo e Paysandu. As bandeiras estavam proibidas pela Polícia por causa do uso do mastro como arma. Certamente, a Polícia liberou porque até os Re-Pas vêm sendo de torcida única, até a reabertura do Mangueirão.

* Depois do tricampeonato do Paysandu em 2000, 2001, 2002, o Papão foi bi quatro vezes (05/06, 09/10, 16/17, 20/21) e o Leão Azul também quatro vezes (03/04, 07/08, 14/15, 18/19). Ninguém virou tri, nem mesmo o interior, que ganhou 2011 com o Independente de Tucuruí e 2012 com o Cametá. E agora? O Papão vira tri ou o Leão quebra a sequência do rival?

* A Rede Brasil de Televisão desistiu de reproduzir para todo país a transmissão da TV Cultura na decisão do campeonato estadual. O motivo foi a alteração da tabela, provocada pela suspensão (uma semana) determinada pelo TJD, por causa das ações do Paragominas. 

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA