Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Pulso forte do novo treinador do Remo e reclamação do Paysandu na FPF

Carlos Ferreira

Leão sob pulso forte na "era" Jaques

Embora seja um técnico iniciante, que faz do Remo o segundo clube no seu currículo, Rafael Jaques tem mostrado de quem são as rédeas. Desde o momento em que fechou negócio, ele puxou para si todas as decisões importantes do planejamento e das providências, principalmente de contratações. E nenhum jogador é contratado pelo Remo sem ouvir de Jaques o seu "be-a-ba" disciplinar. 
Agora de corpo presente, Rafael Jaques já conduz o Leão nos dias que antecedem a apresentação do elenco, checando e ajustando as condições de trabalho. Pelas primeiras evidências, aparentemente o Remo está entregue a pulso forte. Mais importante, porém, é o que ele tem para mostrar como treinador, na montagem e capacitação técnico-tática da equipe. É isso que vai decidir se ele emplaca ou não no Leão.

Parazão 2020: grito do Papão fazendo eco

A FPF "pisou na bola" nas suas primeiras ações para o próximo campeonato estadual, ao tratar do formato e da tabela. Alegou uma imposição da CBF no limite de datas (13) quando havia apenas uma proposição. Os clubes estão rejeitando o turno único e querendo a volta do formato de duas chaves, como o Águia chegou a defender no congresso técnico da última sexta-feira.

Mau começo de gestão da FPF para o Parazão 2020, com total inabilidade e providencial reação de quem sentiu-se prejudicado.

BAIXINHAS

* Na questão da tabela, foram cometidas algumas desinteligências, como o Bragantino não receber nem Leão nem Papão em Bragança, o Águia fazer quatro jogos consecutivos fora de casa e o Remo ter uma renda exclusiva a mais que o Paysandu. Embaraços do formato e da falta de critérios.

* O Remo parecia bem servido com Yuri e Ramires, que não voltam em 2020. O Paysandu escolhia a sua dupla de volantes entre Uchôa, Léo Baiano e Wellington Reis. Deles,  só Uchôa volta na próxima temporada, mas só deverá ter condições de jogo em abril.

* Nessa abertura de espaço, o Leão tem Pingo pronto para ser lançado, mesmo caso de Yure no Papão. Também estão na fila Djalma no Baenão e Wyllian na Curuzu. Os dois clubes estão no mercado, contratando para várias posições, inclusive volantes. O Remo já anunciou Xaves, ex-Imperatriz.

* Bragança com presença garantida na próxima Copa do Brasil sub 20. Bragantino e Caeté são os finalistas do campeonato estadual da categoria e já se enfrentam amanhã. A cidade, já tomada pelo sucesso do Tubarão no futebol profissional, está embriagada de tanto orgulho e felicidade.

* Melhores de 2020. A coluna começa hoje a eleição com votos de jornalistas do Grupo Liberal. Eis a seleção de Carlos Fellip, gestor de esporte de O Liberal: Vinícius, Rafael Jansen, Keven, Daniel Vençan e Carlos Alberto do Remo; Tony, Perema, Anderson Uchôa, Vinícius Leite é Nicolas do Paysandu;  Rafinha do Bragantino. Técnico: Hélio dos Anjos (Paysandu), craque: Nicolas, revelação: Keven.

 




 
 
 
Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM COLUNAS E BLOGS