Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

CARLOS FERREIRA

ferreiraliberal@yahoo.com.br

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Pagou o pato quem mandava na lagoa

Carlos Ferreira

No desabamento do Remo, em desempenho e resultados, alguém tinha que pagar o pato. Sobrou para Felipe Conceição, que mandava na lagoa, mas já não era o "manda chuva". O Leão Azul projeta na mudança de comando a esperança de se reaprumar na reta final da Série B, como também da Copa Verde.

Felipe Conceição sofreu as consequências do desgaste de um elenco insuficiente e limitado. Chegou a "tirar leite de pedra", mas a fonte se esgotou. Por isso, cabia mesmo um novo comando pela busca de outras soluções para esse enrosco.

Bicolores esticam a temporada com a Copa Verde

Era vencer ou entrar de férias! Os bicolores venceram o Castanhal no Modelão (3 x 1) e esticaram o emprego com a Copa Verde. Esticaram, mas não para todos. Com os contratos terminando, o clube só deve manter no elenco quem julgar que vale a pena. O Paysandu vai esperar duas semanas pela definição do outro semifinalista, Remo ou Manaus, com a perspectiva de chegar à decisão do título e se redimir neste fim de temporada.

O Papão explorou bem a desorganização defensiva do Castanhal e nem precisou de tantas oportunidades para fazer três gols. Mas a vitória não reconcilia o time com a torcida. O débito é alto pela frustração causada na Série C. Só o título da Copa Verde pode servir de atenuante e até salvar o emprego de alguns para 2022. O fato é que o Papão engaiolou o Japiim e segue ativo até dezembro.

BAIXINHAS

* Como diz o presidente Fábio Bentes, o Remo busca um técnico que já faça efeito no anúncio do nome. Isso enfraquece, mas não inviabiliza, alguns nomes especulados, como Felipe Surian, Clemer, Matheus Costa e até Paulo Bonamigo.

* A preferência era por Marcelo Cabo, ex-Goiás, que não quer mais trabalhar este ano. Mesma posição manifestada por Dado Cavalcanti. A intenção do clube é resolver a questão até amanhã. Pintado é uma das possibilidades.

* Danrlei vem evoluindo física e tecnicamente no Paysandu. Já é capaz de criar soluções nos lances mais embaraçosos. Tem tudo para viver uma grande temporada em 2022. Tem oito gols em 20 jogos nesta temporada, pelo Independente e pelo Papão.

* Fredson, zagueiro sergipano de 29 anos, 67 jogos pelo Remo, só jogou 4 minutos nesta Série B. Foi contra o Guarani, em Belém. O atleta entrou no finalzinho do jogo. Fredson, sempre muito contestado por torcedores, sofreu com lesões nesta temporada e prepara as malas, ciente de que não fica no clube para 2022.

* Ari Barros, cotado para executivo de futebol do Paysandu, trabalhou em dois acessos seguidos no Juventude em 2019 (Série C para Série B) e 2020 (Série B para Série A). Do Juventude foi para o Náutico. Em 2018 já havia feito bom trabalho no Remo.

* Caeté, Amazônia e Pedreira confirmados como semifinalistas da Segundinha. O outro sai amanhã do duelo Parauapebas x Sao Raimundo. Isso significa que as duas vagas para o Parazão 2022 estão entre três times interioranos e um metropolitano. Dos estreantes, só o Amazônia, de Walter Lima, está chegando.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA